Projeto Marco ZERO

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Quatro Paredes

O assunto mais reincidente aqui no blog acho que são as redes sociais e o comportamento humanos que está sofrendo de uma gigantesca mudança de paradigma.

E eu pergunto novamente, onde foi parar a privacidade, lavar a roupa suja em casa, guardar algumas idéias para si próprio. Que nada, agora privacidade é "fulana acreditou no namorado e suas fotos caíram na net", "corno ficou com raiva e divulgou as fotos da ex".

Lavar roupa suja em casa? Para quê? Se existe Orkut e Facebook para explodir em comentários indireto, direto, e AK-45 na cara do(a) filho da persilda. Fotos para PROVAR que está mais feliz que Fulano, Ciclano, Beltrano e que a vizinha gostosa que dá em cima do seu namorado. Mais fotos para provar que superou o namoro com a miltrana.Ou ainda para mostrar que as fofocas por aí que você esta rompendo são mentiras.

E as idéias? Heim? E que idéias não!? Expressar idéias é um direito do cidadão, expor ideologias também. Agora, vem cá minha champs, meu champs. Xingar muito no Twitter é palhaçada né! Faltar com respeito com aqueles a sua volta mais ainda. Infeliz comentário da srta. Mayara Petruso. Ela até poderia pensar os pensamentos que ela expôs, porém ela não deveria ter exposto. Expor tudo aquilo é abrir o peito para a faca que segue contra o teu coração. Morte certa! E morreu, socialmente, agora ela não tem mais Twitter, Orkut, Facebook, vida social, fora todas as dores de cabeça que ela arranjou para ela para os próximos anos. Ser rotulada, marcada e talvez até levada para o abate.

E com isso tudo o ser humano, ser racional (o que há de racional num bicho que destrói o próprio meio ambiente, bem, não é assunto para hoje), ser emocional chora pela privacidade que diz que perdeu, mas não percebe que ele não a perdeu, ele a entregou em bandeja de prata àqueles que queriam a sua alma.

E assim, entre quatro paredes, ele se expõe porque é diferente, ou porque é minoria, ou porque é injustiçado, porque é excitante, porque está com raiva, ou porque quer provocar a raiva. Observe quantas notícias você vê por aí boas de alguém que se expôs demais e se deu bem, e quantas que se deram mal, e faça o balanço.

Atualização de Post 19/01/2011

E começa o BBB 11 já com muita palhaçada e exposição. Você vai deixar a sua vida ser um BBB também?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Nota pessoal

Um dos maiores hobbys e prazeres que eu tenho é escrever, é onde deposito opiniões, emoções, onde eu fujo a regra, onde eu desabafo, onde eu explodo de vez. Por isso o blog existe, para eu gritar ao mundo tudo o que me consome, sendo bom ou ruim. As vezes escrevo para ajudar, outras vezes escrevo para criticar.

Já perceberam que tudo aquilo que consome tempo e não retorna dinheiro é a primeira coisa que cortamos quando estamos atarefados demais, cansados demais, estressados demais?

Nunca ouvi ninguém dizer "nossa como estou cansado, acho que vou ficar sem trabalhar até estar definitivamente melhor", ninguém que eu conheço do nada disse isso até hoje.

No final do ano passado eu estava me sentido muito mal, a saúde realmente não ia bem, estava em uma fase atribulada, trabalho apertando cada vez mais, pessoas fora do circulo de trabalho me torrando a paciência por problemas pessoais, meu corpo refletiu meu estado de espírito e assim adoeci de uns 4 jeitos diferentes.

Fui ao médico e ele me fez uma série de orientações: tomar vitaminas, fazer uma correção alimentar, melhorar postura, fazer uma série de exames. Ufa! Foram meses trabalhando em cima da minha situação.

Um dia na casa da minha avó estava contando a todos a série e exames, e coisas que tive que fazer para superar a situação. Então um primo meu soltou a máxima que lembro mais ou menos "falar para você ficar em casa um mês descansando ele não falou né!?", Foi algo assim. E realmente, certamente se eu tivesse me distanciado dos problemas para colocar minha cabeça em ordem talvez eu tivesse melhorado muito mais rapidamente do que os 6 meses que levaram para eu ter uma vida normal.

Não sou e nunca fui a favor de fugir dos problemas, mas por experiência própria, as vezes quem está fora da situação consegue enxergar com maior clareza a solução. Assim as vezes, quando temos um problema grande e que nos perturba há muito tempo temos que sair dele, e ao invés de enfrentá-lo, apenas observá-lo como se não fosse conosco.

Bem, e o blog foi abandonado, por mim, não pela MR. Tá, pela MR também, mas é problema dela, rá.

Coisas que não fazia há muito tempo, mas estou fazendo hoje: voltar a escrever no blog; ouvir musicas ao invés de ficar jogando no computador ou assistindo TV; pensar sobre a vida ao invés de fantasiar sobre a vida; ficar ON no MSN.

Depois de quase um ano inteiro terminei de ler A Batalha do Apocalipse, nunca demorei tanto para ler um livro, devido a problemas de atenção e como é um livro com muitas histórias paralelas, demorei. Agora irei voltar à saga de Angus com o livro As Cruzadas.

Bem, o dia de hoje considero como o dia que começo a retomar as rédeas do meu dia-a-dia, vai ser difícil, mas vamos lá, eu sei que consigo abraçar o mundo, de um jeito ou de outro.

PS.: a foto da Ilha de Páscoa para lembrar dos mistérios da vida.