Projeto Marco ZERO

domingo, 26 de abril de 2009

Resumo do Domingo

Fim de semana produtivo mentalmente, a gripe me fez querer ficar parado em casa, logo quando acabam as coisas para se fazer em casa agente começa a assistir TV, então vai para a Internet, depois assiste alguns DVDs, Internet, TV, DVD, cama, cozinha, e a rotina de sempre. Hoje só sai de casa para comprar mais remédio para a gripe, e me fizeram preencher mais um cadastro de farmácia, já que com o cadastro eu levo 3 blahblumbrag e pago só 2. Negócião.

Então chega a noite e as coisas interessantes nos canais de TV vão se acabando, simplesmente se extinguem. Logo sobra um tempo para pensar sobre a vida, viagem de balão, aniversário da minha mãe na sexta, e as coisas interessantes para se pensar vão acabando também.

Lembrei, tenho um DVD do The Corrs que eu gosto de escutar em momentos sozinhos, logo, isso me inspira a pensar e expor pensamentos.

Estava lendo outros blogs, fazendo uma auto-analise, e revendo minha lista de demônios, e percebo que a maioria dos meus são qualidades que vejo em outras pessoas, mas vejo como defeitos em mim, vejo como fraqueza. Luto para esconder estes traços, estas caracteristicas sobre mim, mas vejo que muitas vezes não sou capaz de omiti-las por muito tempo.

Então percebo que as vezes sonho alto, sonho acordado, e vejo que o problema não são as realizações, sei que posso voar tão alto quanto meus sonhos, mas eu tenho medo de cair, parece que não aprendi a cair ainda, eu sei como voar, mas não sei cair.

Veja que isto é tanto problema quanto não saber voar, com medo de cair não me atrevo a voar tão alto quanto eu posso. Então acho que o primeiro passo para se aprender a voar é aprender a cair. Nunca vou esquecer a definição sobre voar do Guia do Mochileiro das Galáxias "Voar consiste basicamente em cair e errar o chão". Uma definição tão simples e óbvia que é absurda. Mas ao mesmo tempo é tão engraçada e boba que tira o medo de cair.

Eu sou uma pessoa romantica, e não gostaria de ser. Eu acho que é neste ponto que eu vôo mais baixo, não me arrisco, e é onde eu tento ser menos quem eu sou. E é por isso que eu falo tantas vezes neste blog sobre paixão e sobre relacionamento, já que tento evitar quem eu sou, alguma forma de escape tem que existir, e é aqui.

Já me perguntaram algumas vezes se, pelas coisas que escrevo aqui, eu estou apaixonado por alguém. E a maioria não acreditou quando eu disse NÃO. Mas é verdade, iguais aquelas propagandas que falam que um determinado sorvete é 99% livre de gorduras, ninguém sabe onde fica aquele 1%, talvez se você deixar de comer uma colherada daquele sorvete light lá esteja o 1% de gordura que você não queria ingerir.

Eu devo ter dito há alguns posts atras que eu não me lembro de ficar períodos sem estar apaixonado, e agora não é diferente, ainda guardo um resto de paixão por alguém sim, talvez por esperança, talvez para não deixar o coração parado, ou para me ajudar a manter a meta de não me apaixonar por alguém agora, estando com o coração pseudo-ocupado. Não sei se o motivo interessa agora, talvez interesse para esta pessoa, se ela vier me perguntar, agente discute sobre isto, ou não, sei lá, gosto de discutir (lê-se: conversar) com ela.

Mas no final o que eu escrevo aqui não é para ninguém, é só minha necessidade de se apaixonar extravazando, e eu tentando resistir. Não sei se isto soa engraçado para vocês, mas para mim soa, engraçado e até ridículo. Bem, eu me compreendo, não sei vocês.

Eu traduzo paixão como:
  • Pensar em uma pessoa todos os dias, durante todo o dia, aquilo de ir dormir pensando nela e ela ser o primeiro pensamento quando se acorda
  • Sentir borboletas no estomago quando a vê, ou quando vê o seu nome ao tocar o celular
  • Escapadas noturnas, ou diurnas, só para dar um chero
  • Sofrer quando não se é correspondido
  • Não saber o que fazer quando descobre que é correspondido
  • Não poder esperar nem mais um minuto por um beijo da pessoa
  • Beijar com intensidade, com amor, como se estivesse entregando tudo à pessoa
  • Passar uma tarde inteira conversando e pensando o quanto tem sorte de ter uma pessoa maravilhosa que te acompanhar
  • Ver ela dormindo e a achar linda
  • Discuções que sempre acabam com um beijo ou algo mais
  • Eu sei que o ciumes também faz parte de uma paixão, o medo de perder
  • Ter uma noite de sexo maravilhosa, e depois conversar até pegar no sono, como diria uma amiga, tem coisa mais gostosa que depois de tudo, dormir de conchinha...
  • Supresas, para manter uma paixão viva é necessário sair da rotina, surpresas são sempre boas
Mas sabe, o que eu mais gosto são dos beijos, beijos apaixonados são os melhores. Eu acho engraçado como certos filmes conseguem expressar tão bem um beijo apaixonado, daqueles beijos que você gostaria de dar em alguém.

O domingo já virou segunda e faz mais de 1 hora que estou escrevendo. Isto deve estar grande, será que alguém irá ter saco de ler as minhas divagações????

241543903



Sem muitas explicações: Leia aqui!

Liberdade

A liberdade não é ter o mundo nas mãos, mas sim poder escolher seu caminho neste mundo. Além de escolher seu próprio caminho, deverá escolher com cuidado as companhias que irão trilhar cada trecho do caminho com você.

A liberdade deve ser simples, composta por coisas simples, pois tudo que é complexo algema sua mente e prende seu espirito. Não que a vida não seja complexa e não tenha momentos complexos, mas devemos vive-la simplesmente.

Pensando bem, será que eu sei realmente o que é liberdade? Será que sou livre? Por que me sinto preso? Por que será que não me sinto livre? Como posso definir algo que não conheço? Eu pensava que nesta altura do campeonato, com a minha idade eu seria livre, mas não me sinto assim. Será que fracassei com meus sonhos, com minhas metas?

É algo a se pensar...

sábado, 25 de abril de 2009

Donnie Darko

Há algum tempo atrás minha prima me indicou um filme, Donnie Darko, acabei por comprar este filme, que ficou em minha prateleira por algumas semanas, juntando poeira.

Hoje, junto com a gripe que me acompanha, resolvi assistir este filme. E, para falar a verdade, não me lembro há quanto tempo um filme mexe tanto comigo, tantos sentimentos e emoções que as imagens, ações, cenas e canções do filme me passaram. Senti cada momento com uma intensidade que não posso explicar e talvez nem deva, para criar a curiosidade em assistir de quem lê este post.

Preciso assistir este filme novamente, mas da próxima vez acompanhado de uma boa garrafa de vinho, e quem sabe uma boa companhia.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

De você



Quero você nua
Tua alma nua
Despida de qualquer retalho
Sem estas mascaras sorridentes

Quero você por uma noite
Quero que seja verdadeira
Diga o que sente,
Me conte teus segredos e teus medos

Mais uma vez em meus braços
Esperando o que irá acontecer
Sempre me pergunto se será a ultima noite
Mas sei que não importa a resposta

Teu olhar que me atravessa a alma
Tuas palavras que estremessem meu corpo
Tua boca me beijando e tuas unhas rasgando minha pele
E eu só quero você por uma noite, por essa noite

O desejo queima dentro de mim
Me controlo, mas não quero me controlar
Quero rasgar tuas roupas, possuir teu corpo
De você eu quero mais

Mas de tudo o que quero de você
Eu não te quero
Gosto de te ver livre, selvagem
Gosto de ver você sorrindo sempre

Minh'alma não se esquece da tua
Te observa de longe, e de perto
Sorri quando você sorri
Te apoia quando está triste

De você só quero a felicidade

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Junto e Separado é igual a Misturado?

São tantas vezes que sentei aqui para escrever algo e acabei não escrevendo nada que vou falar um pouco de tudo, quem sabe funcione...

Acho que todos temos um lugar dos sonhos, todos temos aquele lugar para onde vamos quando a vida já esta enchendo o saco, ou quando estamos com medo.

Coincidentemente este feriado prolongado me fez chegar perto do lugar dos meus sonhos. Este lugar se chama Guaecá e fica na cidade de São Sebastião. Assim como em meus sonhos ela une o verde do campo e o azul do mar, une a calmaria das arvores murmurando com a brisa suave e o chiado do mar batendo contra as rochas.

Apreciei a calma do lugar, a beleza que ele guarda, mas o que me deixava bem naquele lugar eram as pessoas a minha volta. Sabe, vejo que realizar sonhos não é suficiente, o importante são as pessoas que te acompanham nesses sonhos.

E então eu estava conversando com a Lí e tchum uma estrela cadente rasga o céu. Provavelmente o efeito sonoro de uma estrela cadente rasgando o céu não deve ser tchum, talvez scram, crowtch, ou algo assim... O que eu pedi? Nada ainda...

Bem, na noite seguinte, fomos dar a volta noturna novamente, dessa vez com mais pessoas, eeeee tchubaruba outra estrela cadente... Ainda sem pedidos, mas foi excitante ver, eu tive a impressão que não importa quantas noites eu passasse lá, sempre haveria uma estrela cadente para mim... eu gosto da palavra tchubaruba, ela serve para várias coisas., hehehehehe

A cabeça voltou a doer da gripe, se eu tomar remédio eu capoto, vamos tentar continuar... estou assistindo o filme Amor em Jogo

Não é engraçado como no fim de semana que eu conheço o lugar dos meus sonhos, eu vejo 2 estrelas cadentes, bem acho que eu deveria pedir para estar mais vezes naquele lugar e sempre rodeado de amigos, hum... ai são 2 desejos.

Bem, milhares de coisas a escrever e a cabeça me matando, o remédio irá me derrubar provavelmente em 15 minutos...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Malditas pedras


Malditas pedras estas que tiram meu sono, toda vez que algo não está no seu devido lugar.

Algumas vezes elas rolam de grandes penhascos, me perseguindo, tentando me engolir, me matando com suas sombras.

Outras vezes, pedras metamórficas invadem minha mente, e diante de um mundo estranho eu fico cada vez menor, enquanto estas pedras ficam cada vez maiores, me sinto fraco, incapacitado, inferior. E todas elas enormes, me olhando de cima, imponentes, me julgando.

Já estive em um mundo fractal, perdido nos desfiladeiros de minha consciência. Será que tenho uma consciência tão confusa e culpada assim? Mas o fato que é que estas pedras me tiram o sono.

Por que pedras? Porque não posso ter um Bixo Papão, um monstro horrível me perseguindo como qualquer pessoa normal, talvez um lobo, vampiro, qualquer coisa que realmente dê medo, como qualquer pessoa normal. Não!!! Pedras, malditas pedras que encontro em minha vida.

Esta noite não foi tão igual, mas não foi diferente. Runas me assombraram, pedras com simbolos de letras, números e outros simbolos que pareciam mágicos, que pareciam poder ditar o destino da vida de alguém.

Cada vez que fechava os olhos as pedras eram lançadas ao chão me mostrando verdades que eu não conseguia ler, futuros que eu não conseguia enxergar, e isso me atormentava, fazia meu coração bater mais forte e um medo exacerbado me impedia de ficar de olhos fechados.

"Abro os olhos, respiro, vejo o quarto escuro, tento entender o que acontece, fecho os olhos... novamente aquele turbilhão de imagens e pedras"

Este episódio se repetiu até eu ver o dia amanhecer e o sol se esgueirar por entre as frestas de minha janela.

Malditas pedras, por que me perseguem? Por que meus demônios são assim?

domingo, 12 de abril de 2009

Sou teu sonho



De sonho em sonho te procuro
Toda noite atravessando os portais da imaginação
Tentando encontrar aquele rosto
Aquele rosto de linhas suaves
De um sorriso mágico

Uma única vez te vi
E nunca mais te esqueci
Ao acordar daquele sonho
Senti como se estivesse embaixo d'água
Não conseguia respirar
Não acreditava que era só um sonho

O tempo não passou desde o momento que te vi
Estou sozinho nesta sala escura
Esperando meu brilho de esperança voltar
Esperando você abrir a porta atras de mim

E quando tudo gira
Percebo que você não é meu sonho
Eu sou teu sonho
E você não sonha mais comigo

O Desejo Queima



Quando paro e fixo nos teus olhos
É um momento que tento não piscar
Para não perder um segundo desta visão
Visão que faz bater mais forte meu coração

Você é tão bela que me deixa inseguro
Tua beleza rara me deixa sem ar
Me deixa sem palavras
Me faz querer dizer "eu te amo"
Mesmo sem saber o que realmente sinto

Teu olhar me deixa embriagado
Louco para me embalar na canção
Te pego pelas mãos
E te conduzo sob o luar

Teu espirito aventureiro
Me leva a lugares que nunca sonhei
Me faz sentir coisas que nunca pensei
Faz com que eu esqueça de tudo

Neste jogo louco, de gato e rato
Teu beijo me deixa sem ar
Me vicia, me conecta com sua alma
Sinto o fogo que explode dentro de você
Sinto teus anseios, sinto teu corpo tocando o meu
Desnorteado já não sei onde estou
Apenas continuo beijando tua boca
Beijando teu corpo quente e suado
Sinto tuas unhas rasgando minha pele
Puxando meus cabelos, me fazendo de fantoche
Tua pele toca a minha me incendiando
Me enlouquecendo de desejo
Teu corpo nú, neste crespusculo, cega meus olhos
Teus gemidos me ensurdecem
Minh'alma deixa o meu corpo para seu unir a sua
Já não sinto mais nada a não ser a tua essência

Então você se vai
As belas lembranças ainda ficam
O fogo em meu peito ainda queima
Nenhum remorsso do que fizemos ficou
Saudades é algo que não faço questão de sentir
Mas minh'alma nunca mais será a mesma

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Dicas de cozinha 3: apaixone-se por alguém fora do seu dia-a-dia, para que a paixão não se torne rotina...

A paixão é exatametne algo fora de nossa rotina, certo dia que estamos a toa, sem pensar ou procurar nos apaixonar-mos acabamos tendo aquele estalo...

Preciso parar neste momento, a palavra estalo me fez recordar, a primeira vez que eu ouvi a palavra estalo referindo-se a apaixonite eu estava levando um fora dentro de uma balada. LOSER???? não sei, talvez, rs. Na hora demorei para entender essa palavra "estalo". Talvez pela musica alta, pelas doses de vodka, ou porque eu já estava com um olho no peixe e o outro em outro peixe, mas... foi apenas uma recordação...


Voltemos ao estalo. O interessante em uma paixão é que ela nos faz sair da rotina, ela nos abre novos horizontes, Albert Einstein já disse "A mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original.". Assim é um coração que se apaixona, ele se abre a uma nova idéia, compartilha de novos sentimentos. Não importa que você tenha se apaixonado 1 milhão de vezes, para cada pessoa que você se apaixonou você teve um sentimento, uma sensação diferente.

Mas, do mesmo jeito que nos apaixonamos, podemos deixar de nos apaixonar em um instante, quando todas as novidades, todo aquele sentimento novo para de correr em nossas veias, e logo não estamos mais interessados em determinada pessoa, e começamos a procurar outras pessoas que façam a paixão correr novamente em nossas veias.

Então, se você esta procurando uma paixão, procure alguém fora da sua rotina...



Dicas de cozinha é uma série de dicas que na pratica nem devem ser aplicadas, mas no final todos falam pois são bons conselhos, e talvez inúteis.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Dicas de cozinha 2: antes de se apaixonar, tome uma garrafa de um bom vinho...




"Baco era o filho do deus olímpico Júpiter e da mortal Sêmele. Deus do vinho e da folia, representava seu poder embriagador, suas influências benéficas e sociais. Promotor da civilização, legislador e amante da paz. Líber é seu nome latino e Dioniso é seu equivalente grego."
(Wikipédia)



O vinho é um líquido que quando invade o corpo aquece o coração, liberta a vontade. Algo abençoado pelos deuses para fazer os homens e mulheres abaixarem suas armas e dar passagem para a verdade, para o amor.

O vinho também abre os olhos e podemos ver a alma das pessoas. Quando duas pessoas bebem juntas elas compartilham um momento de proximidade muito grande.

Assim, quando amamos, ou nos apaixonamos, caimos em paixonites ou qualquer coisa que envolva um sentimento à outra pessoa, assim como a amizade também, convide-a para tomar uma garrafa de um bom vinho. Sentem à mesa de um restaurante, de preferencia do lado de fora onde dê para ver o luar, ou acomodem-se em um quarto, com os pés descalços em cima da cama. Apreciem o vinho e conversem sobre tudo o que tiverem vontade, se depois deste momento, vocês irão descobrir tantas coisas um do outro que será um momento inesquecível.



"Existe mais filosofia numa garrafa de vinho que em todos os livros."
(Pasteur)

Apenas um romantico...



Poutz, agora são 1:45 da manhã, acabei de chegar de um cliente, onde estava realizando uma manutenção noturna de rotina, deixei o carro na garagem que fica há um quarteirão da minha casa, e já vim apreciando o luar que banhava o céu. Um milhão de coisas passaram pela minha cabeça, e até pensei vir aqui escrever, mas todos pensamentos tão tolos, assim como bate o coração de um apaixonado. Porém a contradição, não estou apaixonado. Mas eu gosto desta sensação, as borboletas no estomago, o frio na barriga, aquele momento que você para olhando para o nada, simplesmente pensando em sua paixão.

Um toque de proibido, um toque de desejo, um toque de vergonha, um toque de insegurança, misture tudo, tome bem rápido, rodopie bastante, mire na direção de sua paixão e saia correndo, você estará zonzo o suficiente para tropeçar e cair, mas se conseguir chegar até lá será uma vitória.

Então chegando em casa, a rotina de sempre, fechar as portas, alimentar o gato, ver o Orkut e GMail, rodar os canais da televisão, eeeee... é aqui que eu me ferro, "Simplesmente Amor", um filme para muitos bobo que fala sobre amor, uma quase comédia romantica, filme qual sou simplesmente viciado, provavelmente vou assisti-lo inteiro ainda hoje, e adiar estas horas de sono por mais uma noite. É inevitável.

A lua valeu a pena.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Quem você alimenta?




as vezes parece que ao dormir, demônios assombram minha alma acordando o Lobo e deixando o Labrador caído, quando acordo um fogo infernal queima em meu peito, a ansiedade deixa meus olhos injetados, a angustia me dilacera e tenho vontade de gritar sons sem sentido, nefastos e amaldiçoados.

Inconformado por estar há tanto tempo adormecido e trancado, este Lobo sente muita raiva, ódio, e caminha com passos pesados, bufantes, intimidadores. Caminha sob a lua cheia, por ruas desertas e sombrias. Solitário ele já não sente mais o peso da solidão que pressiona suas costas, seu caminhar curvado já se tornou normal, e ele já não se incomoda mais com isso, já é dele este peso.

As lembranças o atormentam e ele não entende porque fizeram isto com ele, ele era selvagem, espontâneo e intenso, não cometeu nenhum mal, mas mesmo assim foi trancado. Antes caminhava lado a lado do Labrador, que sentiu muito sua falta quando foi aprisionado, e até o visitava todos os dias, então dias viraram semanas, semanas viraram meses, meses viraram anos, e ele se esqueceu do seu companheiro.

Por que seu amigo o abandonou? Porque não foi mais visita-lo? O que será que aconteceu?

Todas as noites ele saia à caça, toda lua cheia ele uivava, frequentemente ele voltava todo machucado por ter enfrentado alguma fera maior que ele, ou mais esperta. Muitas vezes ele nem voltava à toca por noites pois seus ferimentos não permitiam que ele caminhasse.

E mesmo corajoso, obstinado, valente, forte, mesmo sendo espontâneo, apaixonado, sonhador, mesmo assim algo ou alguém o prendeu. Nunca forá mau ou perverso, somente vivia tudo intensamente.

Mas agora não, agora estava com raiva, com ódio, estava fraco por nunca o alimentarem, mas todos estes sentimentos ruins o estavam o deixando forte.

Então ele viu seu velho amigo labrador, deitado em um canto, e o ódio pôs chamas em seus olhos, aquele que o havia abandonado, estava bem a sua frente. Ele estava pronto para acertar as contas, todas elas.

Seus passos pesados e rancorosos iam em direção ao Labrador, suas unhas afiadas abertas estavam prontas para o bote, e ele já não conseguia suprir o rosnar enfurecido. O caminhar acelerou, e virou trote, e tornou-se uma corrida rumo ao seu inimigo.

Quando estava próximo o suficiente para o golpe percebeu que o Labrador não iria reagir, ele estava desmaiado, e jogado naquele canto. Flashs começaram a invadir sua mente, e lembrou-se que cada vez que voltava a toca todo machucado o Labrador cuidava dele, limpava suas feridas, e se preocupava dia e noite com o Lobo, ele era um bom amigo, que ficava com o coração partido cada vez que ele sofria, certo dia o Lobo não aguentou mais ver seu amigo sofrer por ele e se retirou, pos-se em um hibernar profundo. Então lembrou que ninguém o havia prendido, ele fez isso consigo próprio.


Hoje percebo que existem duas feras dentro de mim, sempre considerei uma boa e a outra má, o Labrador e o Lobo. Cada vez que o Lobo acorda eu me sinto diferente, me sinto mau, e coloco a culpa nele. Mas na verdade eu não estou acostumado a viver a vida do jeito dele, por isso fico assim. Vejo que para ser completamente feliz preciso alimentar as duas feras, tanto o doce Labrador, meigo, brincalhão, fiel, coerente, e o corajoso Lobo, que luta por seus sentimentos, que vive intensamente, que exagera. Se os dois voltarem a andar juntos tenho certeza que estarão sempre na direção certa.

Não escolha qual animal alimentar, alimente os dois e deixem que tomem a decisão por você.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Enjoy

Desde que ouvi essa palavra pela primeira vez, há milhares de anos atras, eu já me identifiquei com ela, mesmo sem saber o significado. Hoje, já tendo um pouco de noção do que ela significa e como ela trabalha em nossas vidas, eu digo a todos, enjoy your life.

Nesses últimos meses estive em constantes tribulações, que as vezes me deixaram para baixo. Foi quando percebi que eu estava precisando de um tempo para mim, um longo tempo. Mas justo agora que eu tenho mais e mais compromissos, tenho que ter mais comprometimento, mais responsabilidade, como vou ter esse longo tempo para mim?

"Enjoy your life", "say yes", "carpe diem", "be happy", são estas frases que vem e minha mente, e você até pode perguntar por que todas estrangeiras? Porque elas chegam em minha mente, não letra por letra, mas como simbolos, desenhos, formas, das quais eu consigo solidificar, transformar em realidade, tocar.

Desde então comecei a procurar pequenos momentos do dia onde eu poderia curtir, me desligar dos problemas, ignorar cada compromisso, compromentimento ou responsabilidade por um curto espaço de tempo para dar vez à minha alma, à minha essência que grita por socorro.

E sabe, cada dia eu aprimoro mais estes pequenos momentos, que as vezes até se tornam grandes momentos, tão intensos e excitantes que me tiram o sono e me deixam em estado de euforia. Estou aprendendo a curtir minha vida, dizer sim à todas as oportunidades que aparecem, estou colhendo cada dia como um fruto doce e suculento, estou apenas sendo feliz. Engraçado como agora cada frase estrangeira lá em cima se torna clara e verdadeira.

Então chego aos dias de hoje, e vejo como estes ultimos 60 dias tem sido fabulosos, paro e me recordo de cada momento que eu consegui curtir viver. Lembro de amigos que estiveram junto à mim nestes momentos, tanto velhos amigos como novos amigos, e todos são fantasticos, e tem uma importancia enorme em tudo que esta acontecendo de bom.

Então vivendo assim, cada dia deixando que menos coisas me provoquem e tentando saborear os bons momentos, começo a perceber que até os momentos mais dificeis que correm o dia-a-dia chegam a fazer sentido nesta felicidade, e então aprendo a curti-los também.

Gostaria de conseguir expressar realmente o que sinto hoje, mas parece que faltam palavras para descrever este sentimento, e estou tão eletrico que até para digitar eu gaguejo.

Curta o momento, curta a vida, saboreie cada minuto com prazer, mesmo que a cabeça esteja cheia, que o coração fique apertado, não deixe que nada atrapalhe o seu viver, assim coisas boas aconteceram com você.