Projeto Marco ZERO

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

É Natal

Mais uma vez é Natal. Percebo conforme os anos passam que a magia em volta do Natal se esvai, a cada ano que passa essa data se torna apenas mais um feriado ao invés do dia mágico onde toda a família se reunie e trocamos presentes.

Não, eu não fico mais esperando um grande brinquedo que fiquei três meses pedindo insistentemente aos meus pais. Também já não espero mais a vinda do Papai Noel, hum... e nem do Coelhinho da Páscoa e nem da Fada dos Dentes... Talves daqui há alguns anos eu me transforme em Papai Noel... hum... e provavelmente eu nunca me fantasie de Coelhinho da Pásco, é meio gay...

E todo ano é aquela mesma piadinha: nossa, você faz aniversário na véspera de Natal, você deve ganhar só um presente né?!

Quando eu era criança essa frase poderia me deixar triste ou nervoso, mas hoje em dia?!?!?!

Pois é, também faço aniversário na véspera do Natal... e não, minha mãe nunca pretendeu me chamar de Natalino e nem Jesus, muito menos Vesperanto.

No passado também esperava ansioso o meu aniversário, o dia do meu aniversário... Ah! Ficar mais velho, um passo a mais para a independência, para aquilo que os adultos sempre fazem... Mas acho que nunca parei para ver o que eles tanto faziam, se tivesse parado para observar um pouco só, cada aniversário seria um martírio para a chegada da vida adulta, eu iria querer ser criança para sempre, sempre, sempre e sempre.

Lista para as coisas legais de quando eu crescer:
- Ter um carro super maneiro e viajar o mundo inteiro com ele (3 problemas: comprar o carro, colocar gasolina no carro, ter tempo para tudo isso)
- Ter 5 empregos super maneiros ao mesmo tempo: engenheiro automobilistico, investigador, astronauta, lutador de vale-tudo e ser superpoderoso (sim, para mim isso era emprego, e não sei como faria para trabalhar nos 5 ao mesmo tempo)
- Ter muito dinheiro (eu realmente achava que isso era fácil)
- Ser mestre em todas as artes marciais (eu também achava que isso era fácil)
- Morar sozinho numa casa super legal desenhada por mim (eu realmente gostava de gastar quando era criança)
- Hobbies: pilotar aviões, viajar o mundo conhecendo tudo, colecionar armas, construir armas medievais

Bem, até hoje, consegui comprar meu carro, tenho um emprego de analista de sistemas, já viajei para alguns lugares bacanas, não sou rico mas vivo bem, vivo bem e ainda com meus pais, e meu maior hobbie é ler. Ah! já treinei Hapkidô, sou faixa laranja de Karatê e amarela de Taekwondo, nesta mesma ordem, mas hoje sou sedentário mesmo.

O tempo passa, ganhamos experiência... na verdade não ganhamos experiência de graça, a vida nos cobra algumas coisas por estas experiências.

Enfim, é Natal, todo mundo fala que é tempo de paz, tempo de amor. Eu achava que todos os dias do ano deveriam ser de paz e amor, bem hippie assim.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Viver, viver e viver

Lembrem-se todos, não há nada mais maravilho do que viver, aproveitem a vida, aproveitem cada segundo de suas vidas, Deus a deu para vocês para que sintam sintam o prazer de viver... comam a vida com as mãos, deliciem-se...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

De braços abertos

Acho que que a maioria já sonhou que estava caindo, e num repentino susto e falta de ar acorda como se não tivesse certeza se era um sonho ou se ainda despencava ao encontro do chão...

Algumas vezes cheguei a acordar com dor nos ombros e peito tamanha era a força que fazia para tentar me manter longe do chão...

Já tive diversos sonhos como este e de tantas sortidas maneiras. Tropeçar e cair, simplesmente estar despencando, ser empurrado e... e talvez o mais interessante, se jogar de algum lugar alto... É as vezes fazemos loucuras em sonhos, nos atiramos do precipicio, sem nenhuma certeza, sem ter o que pensar, fazemos isto de forma quase consciente, mas mesmo assim acordamos pouco antes do impacto com o medo que toma a alma.

Acho que quanto mais medo temos dentro de nós, mais estes tipos de sonhos nos perseguem. A vida é como um grande precipício que na maior parte do tempo estamos lá no topo, simplesmente vivendo, e temos medo de olhar para baixo, mas mesmo assim a excitação de observar o finito é grande. E quanto mais medo temos de viver, menos queremos observar a nossa volta e mais olhamos para baixo. Se o medo for muito grande, nos inclinamos tanto que caímos. Simplesmente caímos.

Mas sabe o que não nos contam?! Ninguém nos conta que temos asas para voar. Então quando caímos, contraímos todos os musculos pois o medo toma nossa alma, encaramos um fim certo, e desistimos... Simplesmente desistimos.

Mas o segredo não está no poder de voar, e sim em entregar-se a queda, pois esta queda levará você à outros tantos lugares, longe de tudo que fez você pular. Então quanto não der mais para ficar fazendo um piquinique em cima do alto precipício, e for inevitável saltar de encontro ao chão, abra seus braços e sinta o vento tocando seu corpo e a emoção cativando sua alma, ao invés de sentir medo.

Verá então, quando se entregar, que neste momento suas asas abrirão e inpulsionará para o horizonte, para o infinito. E então o mundo será pequeno para você, e não haverá limites para o que você quiser fazer.

Veja que eu falo de se entregar ao novo, ao diferente, e não ao medo. Você nunca deve se entregar ao medo, mas deve entregar sua vida ao que está por vir, ao novo, deixando para tras o passado, pois ele pode ter sido bom ou ruim, mas já passou, não importa, o que importa é o que você aprendeu e que ele já passou, não volta mais.

Voem meus queridos leitores, voem em direção ao seus futuros sem medo de ser feliz, sem medo de arriscar e sem culpa de tentar.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Arriscar

Ouvi a seguinte frase hoje "não é errado tentar!". Sabe, está frase me tocou profundamente, e percebi que a pessoa que me disse isso, além de sua vasta experiência e sabedoria, percebia em meus olhos os meus demônios, assim enquanto ela me olhava ela na verdade estava encarando o monstro que me assombrava.

"Não é errado tentar!" ressoou como um sino que chama o povo à missa, bateu forte dentro de minha mente.

Assim, durante todo o caminho, de volta para a casa, esta frase foi me tomando, me acalmando, e me dando paz. Uma paz que há muito tempo eu não sinto, pois todos os dias meus medos martelam minha mente.

Então agora não me sinto mais culpado por arriscar, sabe, arriscamos sempre em nossa vida, muitas coisas. Arriscamos um emprego, arriscamos uma viagem, uma amizade, um namoro, uma balada, arriscamos nos abrir para alguém. As vezes acertamos, as vezes dá tudo certo. Outras vezes as coisas não dão tão certo assim, mas isso não significa que erramos, significa simplesmente que as coisas não deram certo. Essa é a parte boa de arriscar, não é um erro arriscar, arriscamos justamente para descobrir se irá dar certo, e as vezes não dá. Simplesmente.

Assim, sabendo disso, meus demônios, meus medos simplesmente somem no nevoeiro, pois não importa se dará certo ou errado, continuarei tentando, continuarei arriscando e sempre seguindo em frente, dando certo ou dando errado. Pois assim como o tempo, nunca vamos para trás, sempre para frente.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A terceira perna

Finalmente terminei de ler o livro mais longo de minha vida... não, rs, não é a bíblia, e sim o livro Onze Minutos do Paulo Coelho... um livro extremamente interessante, mas que por algum motivo eu estava com muita preguia de ler. Felizmente dado ao meu desgaste mental eu não podia fazer mais nada a não ser ler. Era a única coisa que me restava.

As ultimas 90 páginas do livro que li hoje, junto com este desgaste mental causado por as vezes exceder as horas de trabalho e aliado a todas as mudanças pessoais pelas quais estou passando, me geraram uma luz, como se alguma coisa esclarecesse pontos em minha vida que eu ainda estava confuso.

Eu sempre acreditei que todo ser vivo era composto de matéria e energia, corpo e alma. Apenas isso corpo e alma. E, ao contrário de padres, monges, minha avó, dentre outras muitas pessoas, para mim o alimento da alma era o conhecimento. Então exercitando meu conhecimento eu alimentaria a alma. Mas hoje percebo como fui tolo.

Hoje vejo que os seres vivos são compostos de corpo, conhecimento e alma. E para se estar bem na vida é preciso balancear muito bem este triângulo. Então percebo que sou manco, pois embora eu compreenda Deus, eu não estou ligado à Ele hoje. E para a alma estar bem ela precisa estar ligada à fonte. E mesmo cuidando muito bem do meu conhecimento e mais ou menos (hehehe) do corpo, eles ainda sofrem pela minha deficiência com minha alma. E muitas vezes pagam um preço caro por isso.
Não, não vou virar um religioso fanático por pregação, não sou disso. Não quero converter todos à minha volta, acho que cada um tem o seu caminho a trilhar e sabe muito bem o que é certo e errado. Mas a partir de hoje começarei a investir tempo em minha alma, pois preciso que ela seja forte para que eu caminhe em paz, com serenidade e aceitando minha vida com mais harmonia.

domingo, 22 de novembro de 2009

Homenagem ao Tempo

Se existe um grande senhor que eu respeito este é o Tempo. O Tempo é singular e a nada se compara. Ele é poderoso e ao mesmo tempo que é bondoso, mas também é justo. Ele pode curar uma ferida, ou abri-la mais ainda. Mas o mais interessante é que Ele nos ouve e nos dá exatamente o que pedimos à Ele, mas temos que saber pedir primeiro.

O Tempo é absoluto, você só pode interagir com ele neste exato momento, pois tudo que passou já não é mais de nosso domínio e não pode ser mudado, e mesmo que você planeje o que há por vir, ainda assim você precisará da ajuda do Tempo para que dê tudo certo, pois se ele quiser que seja diferente, você não terá poder para mudar.

O Tempo é relativo, pois para uns ele passa muito rápido, já para outros demora a passar, tudo depende do que você está fazendo naquele exato momento. Voltando assim a dizer que tudo depende do agora.

Então por que falar do Tempo se apenas o Agora vale para nós? Porque o Tempo é o senhor das lembranças, e também é o senhor dos sonhos. Nós guardamos um pouco do Tempo em nossas memórias. E remexendo este pouco de Tempo de tempos em tempos, transformamos este Tempo em lembranças que se tornam saudades, se tornam sorrisos, lágrimas, conselhos, fofocas, etc.

E os sonhos vêem com o que podemos fazer com o Tempo em nosso futuro.

Enfim, o Tempo rege nossas vidas, pois a vida de todos tem um começo, meio e fim, independente se vivemos 5, 50 ou 100 anos.

Conselho de hoje após remexer minha caixinha do Tempo: dê tempo ao Tempo, pois ele sempre sabe o que é melhor para nós...

domingo, 1 de novembro de 2009

A alma foi corrompida pela mente



Um dia, a mente do ser humano, foi tão inocente quanto a mente de qualquer animal, assim a mente obedecia a alma, e todos os seus desejos.

Não consigo, e acho que ninguém consegue, identificar quando este quadro mudou, quando a mente se rebelou e deixou de escutar a alma, deixou de escutar o som do coração. Será que ela se sentia uma escrava na mão da alma? Seguindo sempre o seus sentidos, obecendo fielmente cada pedido, executando cada ação.

Alguém já viu o filme ou leu o livro A Bússola de Ouro, onde o homem e sua alma não são o mesmo ser, e sim duas entidades diferentes que compartilham experiências juntas. Assim a mente representada como o ser humano, perspicaz e inteligente, e a alma, representada por um animal, um simples animal.

Volto a me perguntar onde perdemos a linha, onde erramos? Como podem chamar todos que não são seres humanos de animais irracionais quando o homem é o único animal que destrói o meio ambiente em que vive? Isso é ser racional? Isso é ter conciência? Somos na verdade um raça patética de primatas que não precisará de nenhum predador para ser extinguido da face da terra, pois estamos a procura do nosso próprio fim. Assim que este corpo celeste suspenso no universo não viver mais, todos morreremos. E não bastasse que fizessemos o favor de sumir da face da terra, levaremos conosco tudo mais que ainda vive aqui.

Assim como na história de Philip Pullman, eu também vejo a alma e a mente como dois seres diferentes, vejo que só temos a ganhar quando a alma predomina, pois a mente é fraca, é corruptível, é mesquinha, e adoece facilmente.

Então eu vejo todos os outros seres vivos, com mentalidades simples, mas com espírito forte, determinados em uma única missão, viver. E até parece que a missão destes seres não é simplesmente viver, é viver mantendo o equilibrio da natureza, é viver superando obstáculos que mesmo o ser humano não conseguiria superar sem toda esta tecnologia que há hoje, pois não tem a alma forte como a destes seres que compartilham conosco esta terra.

Infelizmente vejo o ser humano como um animal fraco que não percebeu que seus atos precisam estar em harmonia com tudo à nossa volta. Mesmo tarde ainda acho que temos chance de entrar em harmonia com este mundo que vivemos, mas logo esta nossa tragetória inglória em busca de controle não terá mais retorno. Então estaremos fadados ao fim que nós mesmos procuramos.

SIM! Sou um ser humano e não me orgulho disso.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O Som da Estação

Cada vez que a estação do ano muda eu me sinto estranho. Não sei como explicar, parece que como um animal sente a mudança da lua ou a chegada da chuva eu sinto a mudança da estação. Inverno, Primavera, Verão e Outono. O meio destas estações costuma ser sóbrio, chato, entediante. Mas a mudança, é como se a cada mudança a cor da minha alma também mudasse...

Inverno cinza (clichê? sim, mas em fim eu gosto de cinza também), Verão laranja, Primavera lilas, e Outono, ah! o Outono, poucos sabem, mas como aprecio o Outono, a estação da mudança, onde as arvores trocam de folhas, e despidas tocando o céu com seus galhos pontiagudos e secos. Talvez o Outono seja o branco para mim, o neutro, o momento do ano paro para pensar na vida, e me da folego para enfrentar as outras 3 estações geralmente tão turbulentas.

Fora o Outono, as outras estações são chatas, mas não suas transições, quando uma estação está no fim, no ultimo folego de vida que tem no ano, e a outra está nascendo, radiando uma nova essência, eu escuto um som. Um som tocando dentro de mim, parte dele triste por deixar a velha estação agonizante em seu ultimo suspiro de vida, e a outra parte anunciando com trombetas a nova estação que está por vir.

Acho que Vivaldi, assim como eu, também ouvia este som. Na verdade como toda alma única, ele ouvia o som que sua alma ressoava, diferente do som que eu escuto, mas não deixou a desejar quando compôs os concertos Le quattro stagioni (Primavera, Verão, Outono e Inverno).

[pausa para ouvir as quatros estações]
A estação de Vivaldi que me deixa mais atormentado é o Inverno, lembrando que atormentado é bom. O Inverno é uma estação particulamente agradável para mim, pois o frio me permite ao mesmo tempo me fechar em mim, gerando uma solidão que me conforta, e me aproximar de outras pessoas para me aquecer, quando a alma sente necessidade de calor.

Da Primavera que me persegue hoje, ela traz consigo o som da prosperidade, não sei porque, mas todo começo de Primavera eu tenho a sensação de que tudo dará certo. Embora nem sempre seja assim.

Enfim sobrou o Verão, que parece que de tão quente faz com que todos se desfaçam de seus trajes e delierem a ponto de dançar funk até no meio da rua. Um religioso poderia dizer que é a estação da perdição, dada à tanta gente com pouca roupa andando pela rua. Eu chamo de estação da libertação, pelo menos para o Brasil, pois é uma época do ano que parece que vemos todos mais felizes, e assim vai fim de ano, começo de ano, e o trabalho de verdade começa só depois do carnaval. Por isso digo nesta época: enjoy, carpe diem, seize the day, e foda-se a opinião de terceiros, não são eles que pagam suas contas.

PS.: sigam-me os bons no Twitter.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

"Não Praticante"

Há muito tempo atrás eu escrevi um post também chamado "Não Praticante", mas infelizmente eu o perdi, cheguei a publicar, mas não sei onde está. Então vamos nós de novo, já que a idéia ainda é boa e fresca.

Acho que hoje em dia a maioria dos que se dizem não praticantes ainda são católicos, mas eu sei que existem muitos de várias religiões que tem pessoas que se dizem não praticantes.

Na minha idéia a pessoa que se diz não praticante na verdade tem medo de admitir que não tem religião, que não pertence à alguma seita ou culto que o levará ao céu, ou ao paraíso. Ou o que custa dizer sou cristão, mas não católico.

A idéia do não praticante é aquela que diz "não faço absolutamente nada do que devo fazer, mas irei para o céu como todos os outros".

Sabe, há algum tempo atras, o próprio Papa, representante direto de Deus, de acordo com ele mesmo, rs, disse: Se você não concorda com o que digo e com o que diz a igreja Católica Apostólica Romana então você não é um católico, isto não é uma democracia, isto é a Igreja.

E sabem, no fundo ele tem razão, foram criadas regras para serem seguidas para você levar o título de católico. Diferente de um cristão que para receber este título basta simplesmente acreditar em Jesus Cristo e tentar seguir seus ensinamentos projetados na bíblia.

Indo mais a fundo no conceito do não praticante, uma pessoa é católica não praticante porque quer ser, porque duas ou três vezes ao ano vai à igreja, recebe o sacramento, reza um pai-nosso, comparece à um casamento, foi batizado, crismado, etc. Assim, ele faz algumas pequenas coisas e se diz católico não praticante.

Agora eu pergunto. E os 10 mandamentos? Respeita? Guardar os domingos e ir à igreja todos eles? Vai? Ler a bíblia, amar o próximo, dar a outra face a tapa, doar-se? Faz? Provalvemente faz no máximo metade de tudo isso, o não praticante.

Assim nesse conceito chulo, hoje tenho orgulho de dizer que sou um médico não praticante. Veja, um clínico geral por exemplo, dentre outras coisas ele receita alguns medicamentos e encaminha os pacientes à outros médicos. Ora se alguém aparece com dor de barriga, de cabeça, com algum machucado eu também receito aspirina, buscopan, falo para a pessoa ir à um ortopedista. Assim, fazendo pouco mais de 2% do que um médico faz acho que já é o suficiente para me tornar um não praticante, não!? Posso usar jaleco já?

Do mesmo jeito, um cara que joga futebol nos fins de semana poderia ocupar o banco de reservas da seleção brasileira. Ora ele é um jogador profissional não praticante. Quem sabe alguém lhe de milhões por isso. Ora por que não? Um católico não praticante não acha que tem o direito ao paraíso assim como todos os outros que se esforçam? E o paraíso não é um prêmio melhor que vários milhões? Bem, eu acho.

Eu poderia citar milhares de exemplos de pessoas que se esforçam para se tornar uma coisa e ter um título e um valor, mas no fundo eu quero dizer que o não praticante rebaixa aquele que se esforça para ser de determinada religião. Aquele que segue cada rito, cada mandamento, que detem conhecimento e que se priva de certas coisas para obedecer as regras impostas pela religão, já que a mesma não é uma democracia.

Como eu falei, você tem opções de se classificar, para os católicos não praticantes temos o cristianismo, o cristão, que é aquele que acredita em Jesus Cristo e em seus ensinamentos, mas não necessáriamente este fiel obedece todas as leis da igreja Católia Apostólica Romana, ou de qualquer outra igreja cristã.

Enfim, um dia cheguei para a minha mãe, em uma de nossas conversas, e disse "mas mãe, eu não não sou católico". A bronca já começou a ressoar, quando expliquei à ela tudo isso, e ela entendeu.

Espero que vocês entendam o ponto de vista de um bom cristão.

Obs.: perceba que aqui falei apenas de religião e não de Deus, embora estejam ligados, isto é mais uma questão mundana que espiritual.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Falando sobre o Criador


As vezes fico com a conciência pesada pensando em quantos momentos de desespero eu pensei em Deus. E me pergunto se é só neste momento que dou valor às coisas que ele faz...

Sim eu acredito em Deus e acredito que ele faça coisas por nós. Orgulho-me por ser cristão. Sei que não sou um bom católico. Se vocês prestarem bem atenção eu não sou católico como eu já postei há 2 anos atras no post Não Praticante, mas estamos aí, sempre lutando contra a correnteza.

Torno também a dizer que somos frutos de nossas escolhas, assim não culpe Deus por tudo, aceite os caminhos que você mesmo escolheu. Aceite o fardo em teus ombros, pois ele não é mais pesado do que você pode aguentar. Alias se algum dia o fardo for tão pesado que fique impossível aguentar, acredito então que Deus fará o que for possível para lhe ajudar, tanto pessoalmente quanto através de um dos teus anjos.

Sim, ou melhor, Amém, anjos existem. Por que todos acham que Deus tem que ser melhor que David Copperfield ou que Mr. M? Não! Deus não precisa de mágica ou de feitiços. Suas manifestações podem ser lógicas, físicas, químicas, biológicas, matemáticas, racionais. Quando o fardo é tão grande que você não consegue aguentar, Deus envia seus anjos para te ajudar. E quem são esses anjos? São seus amigos, sua família, ou até mesmo pessoas desconhecidas que aparecem assim, em uma trombada dentro do ônibus. Provavelmente nunca aparecerão X-Mens com asas de passaros trajando togas brancas. Sempre aparecerão os amigos.

Repudiar ou brigar com os anjos que foram colocados em sua vida fará só as coisas piorarem. Deus ajuda, mas só quem quer ser ajudado. Você precisa aceitar o carinho dos outros. E as vezes precisa ouvir as verdades que eles tem para lhe dizer. Embora estas verdades as vezes doam, elas vão cicatrizar e você será uma pessoa nova no futuro, graças à esta ajuda divina. Se você não aceitar a ajuda, as feridas vão cicatrizar assim mesmo, mas vai demorar mais e pode se tornar uma marca profunda que você nunca esquecerá.

Poucos me entendem, mas me conforma acreditar que Deus não é mesquinho, não é rancoroso, não é vingativo e nem fica tão distante de nós quanto às religiões por aí pregam. E acredito dentro do meu mais profundo EU que é mais fácil eu conversar com Deus quando estou só em meu quarto, cara-a-cara com Ele, do que por intermédio de um homem de batina ou um que fique berrando em um microfone de terno em frente à uma camera de TV.

Muitas vezes notei que estas pessoas que regem estes grandes salões de oração quiseram que eu sentisse medo de Deus, que eu mais o temesse do que adorasse, assim não cometeria atos que eles pregavam ser errados, mesmo que não me explicassem por que era errado ou que eu concordasse com aquilo.

Acredito ainda que quando Deus nos deu o livre arbítrio ele não planejava nos punir criando regras duras e difíceis de serem seguindas. E sim, ele panejava nos ensinar a partir de nosso erros e falhas. Quem pune não ensina, e quem ensina não pune.

Vou além ao crer em Deus, pois se é uma entidade pensante, onisciente, onipresente, onipotente, infinita e benevolente. Creio também que tenha além de tudo um gigantesco bom humor, não acham?

No final, falar de Deus hoje é tudo que me resta, pois como sempre, em momentos de aperto penso mais Nele do que o normal, não que eu O esqueça, mas estes ultimos meses Ele vem me acompanhando de perto e eu precisando Dele e de seus anjos mais que normalmente.


BÔNUS DE HOJE: por incrível que pareça este post surgir do microblog do @OCriador e posteriormente lendo o site do mesmo autor SAC Divino. Não tem nada haver uma coisa com a outra, mas serviu para descontrair meus pensamentos e libertar minhas idéias.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A vida é engraçada

Acho que a maioria não entende quando solto a frase "a vida é engraçada". Elas confundem o que eu digo, pois não estou deboxando da vida, e muito menos dando pouco valor ao viver. Eu também nunca disse que as pessoas eram engraçadas ou que viver a vida é engraçado, muito pelo contrário, a maioria das pessoas não tem muita graça, e provavelmente para muitas pessoas eu mesmo devo ser sem graça, rs, e com certeza viver a vida não é engraçado, com todos esses anseios e infortúnios que passamos.

Mas observar a vida de uma maneira impessoal, e ver a ironia sobre os fatos relacionados dentro da vida de cada um eu realmente acho muito engraçado.

Acho que de uma forma impessoal poderíamos resumir todo desastre e a reação popular como irônica. Como foi o caso do vôo da AirFrance que sumiu no meio do oceano. Houve uma mobilização solidária em favor das famílias atingidas por essa tragédia, que provavelmente a maioria já esqueceu. E ao mesmo tempo milhares de pessoas morrem de fome pelo mundo, e 90% das pessoas que ficaram triste com a tragédia se quer ligam para esse fato. O que, na verdade é mais triste? Uma morte com pouco sofrimento digamos de 10 a 15 minutos de queda, ou uma pessoa agonizando de fome por 5 dias até suas forças todas desaparecerem e ela desistir de lutar pela vida pois a fome consumiu toda sua esperança?

Outro caso que vejo recentemente é a gripe suína. Estava lendo uma revista que indicava que a gripe comum mata, hoje, ainda muito mais que a gripe suína. A nossa gripinha continua sendo mortal para pessoas que não tem condições satisfatória de saude. Mas a campanha midiática em cima dessa doença transforma tudo num caos.

Eu vejo pessoas usando máscaras na rua e higienizando as mãos a todo instante, e mesmo assim a AIDS, uma doença muito mais avassaladora, está aí presenta há anos, e ninguém quer usar camisinha, mesmo transando com estranhos.

Então veja que a vida é irônica e as pessoas parecem atores dessa divina comédia e deixam tudo mais engraçado.

Eu sei que cada um tem sua história, e histórias tristes e sofridas devem ser respeitadas, mas lá de cima do avião todos parecem formigas desesperadas correndo sem direção.

Eu digo e repito, a vida é engraçada, as pessoas não.

E ainda parece que nada nos restou de nossas origens, pois nem o instinto de sobrevivência parece que funciona mais. E acabamos assim dando um tiro no próprio pé, quando na verdade estavamos apenas observando por entre os dedos um problema inexistente.

Mas a vida continua...

"Why so serious?"

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Não vivo o hoje como se não houvesse amanhã.

Estava lendo o blog da Lulleka e me deparei com uma frase que me deixou pensativo e abriu meus olhos à mentira que eu imaginava viver

"Não vou mentir que vivo hoje como se não houvesse amanhã....porque na boa, se não houvesse amanhã, nem fodendo que eu estaria aqui trabalhando as 7 da manhã." post aqui...

Sabe, essa é uma verdade, se não houvesse amanhã você estaria fazendo que esta está fazendo neste exato momento, se não houvesse amanhã o que você estaria fazendo neste exato momento?

Eu não sei o que eu estaria fazendo se eu soubesse que não há amanhã, talvez eu deixasse tudo de lado e fosse viver uma aventura de 1 dia, talvez fosse ficar com minha família, talvez eu me desesperasse por saber que o fim está próximo sentaria num canto e choraria pois não aceitaria o fim.

Isso vai de encontro com um pensamento que tive este fim de semana quando assisti um filme onde a pessoa realmente descobria quando seria o fim de tudo, e ao invés de viver intensamente seus ultimos minutos na terra, não, ela saiu correndo para entender porque era o fim. No final seus ultimos momentos aqui na verdade foram de negação e revolta, e uma busca implacável pelo entendimento. Resumindo, não aproveitou PORRA nenhuma, não fez nenhuma loucura, não fez nada de interessante e morreu assim como todos os outros que não sabiam de nada.

Assim se faz uma frase muito interessante que eu sempre levanto "a ignorância é uma benção". Não saber certas coisas faz com que sejamos mais felizes, pois não nos desesperamos por questões não que temos o poder de mudar, tal como é a linha da vida.

Acho, sim, que devemos tentar estar preparados para o futuro, para as coisas que estão por vir. Isto é o instinto de sobreviência, e estar preparado para o futuro pode fazer com que as coisas corrão melhor. Mas saber tudo o que vai acontecer daqui pra frente é desnecessário.

Eu não vivo o hoje como se não houvesse amanhã, eu vivo o hoje esperando viver também o amanhã...

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Memórias Póstuma

Falam que quando estamos na passagem entre a vida e a morte todo um filme de nossas vidas passa por nossos olhos. Na verdade não sei exatamente quem acredita nisso, mas é algo interessante que este filme abaixo me fez pensar...




Será que nesta fabulosa visão de nossa história só nos lembraremos de nossas conquistas, de nossas vitórias, de nossas alegrias? Ou será que toda a dor, sofrimento e frustração virão juntos?

É engraçado imaginar porque temos esta visão de nosso momento de morte, o video de nossas vidas, a história contada na integra. Porque isso acontece? Eu imagino que seja para que tudo que ficou registrado em nossa memória seja transferido para nossa alma, e este tesouro que foi nossa vida permaneça enternamente vivo, seja lá para onde quer que vamos.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Amigo pra caraleo

Texto encontrado em qualquer lugar na web, inclusive aqui no BlahNoMore...

- Um simples amigo traz uma garrafa de vinho para sua festa.
- Um amigo de verdade chega cedo, ajuda a cozinhar e fica até mais tarde para ajudar a limpar.
- Um amigo pra caralho bebe todas na tua festa, vomita no tapete da tua mãe dorme atrás do sofá até 2ª pela manhã, quando a empregada acha ele.

- Um simples amigo odeia quando você liga depois que ele já se deitou.
- Um amigo de verdade pergunta por que você demorou tanto para ligar.
- Um amigo pra caralho pergunta se tu tá ficando viado, te manda dormir e ir curar tuas mágoas com cachaça.

- Um simples amigo quer conversar sobre seus problemas.
- Um amigo de verdade procura o ajudar com os problemas.
- Um amigo pra caralho te leva pra gandaia e te paga todas.

- Um simples amigo , ao visitá-lo, age como uma visita.
- Um amigo de verdade abre a geladeira e serve-se sozinho.
- Um amigo pra caralho abre a geladeira e reclama que só tem Kaiser.

- Um simples amigo pensa que a amizade acabou depois de uma discussão.
- Um amigo de verdade sabe que não é amizade até a primeira briga.
- Um amigo pra caralho xinga a tua mãe, chuta o teu cachorro e risca teu carro, mas tá tudo bem.

- Um simples amigo espera que você esteja sempre lá para ele.
- Um amigo de verdade espera sempre estar lá para você!!!
- Um amigo pra caralho te espera duas horas no bar até ficar revoltado. Vai até a tua casa, xinga a tua mãe, chuta o teu cachorro e risca teu carro, tudo de novo.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Amizade



Hoje é o dia do amigo!

Particularmente esse dia de hoje, 20/07/2009, tem um sentido especial para mim, pois hoje acho que toda a inocência que eu tinha sobre as pessoas à minha volta sei foi. Não que eu tenha deixado de acreditar na amizade, no sentido dela e como ela deve ser. Mas não acho mais que todos pensam igual a mim, não tenho mais a ilusão de que todo sentimento é reciproco, e que as pessoas que eu sou amigo, me considerem realmente seus amigos.

Eu, com o tempo, comecei a acreditar que amigos eram a família que escolhíamos ter durante a vida, uma segunda família, que estaría lá unida, mesmo que as vezes distântes, que iriam rir, se aventurar, brigar, chorar, sempre alguma coisa juntos. Mas entendi também que para essa família existir, todos deveriam querer participar dela. É nesta hora que o pano cai, que as luzes se apagam, e percebemos que a peça acabou, os atores tiram suas maquiagens, e todos vão para casa, para perto de suas famílias de verdade.

Logo hoje acho que antes dos meus amigos eu devo dar um abraço bem grande à minha família, que foram meus amigos antes mesmo de eu começar a andar, a falar, antes mesmo de ser alguém. Acho que se encarassemos nossa família como amigos, teríamos um carinho maior por eles, estaríamos mais próximos das pessoas que nos criaram ou que compartilham do mesmo sangue que agente. E também um grande abraço à quem decidiu fazer parte não só da minha vida, mas também da minha família, que a abraçou com o mesmo carinho que me abraça todos os dias, pois se eu não encarar minha namorada (namorado, noiva, noivo, esposa ou marido, depende do caso) como uma grande amiga, porque mais eu estaria com ela!?

Depois da minha família eu devo um abraço bem grande aos meus amigos, à família que escolhi para estar ao meu lado, e que de fato sentem vontade de estar ao meu lado também.

Comecei esse texto pensando em expor o que é amizade para mim, mas agora acho que a amizade é um sentimento tão particular, visto por cada um de uma maneira diferente, que pode não fazer sentido para muita gente o que eu realmente sinto quando se fala em amizade. Logo amizade é aquilo que você acha que é, e que para você está certo, independente de ser certo para as outras pessoas.

Um feliz dia do amigo a todos! Sejá lá o que isso queira dizer, hehehehehehehehe.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Rotina

"Rotina é rotina, até mesmo quando não é!"

Acho que tentamos ser naturais até mesmo quando tudo está diferente, é a nossa necessidade de ser forte diante de situações que são novas, que nos causam medo.

Na verdade quando eu falo nós eu realmente quero dizer EU. Não sei a opinião dos outros, gosto de observar o comportamente humano, mas não sei se o que sei realmente é certo.

É certo que temos medo de ter medo, medo de parecer fraco, mas as vezes precisamos admitir o medo para podermos pedir ajuda e para que possam nos ajudar, pois se não admitirmos o problema nós não conseguirmos permitir que outras pessoas nos ajudem.

Também vejo a rotina como um quebra-cabeça, na verdade como vários quebra-cabeças, veja que existem peças que não se encaixam e que por mais que você tente ela simplesmente não se encaixa... As vezes isso ocorre porque está na posição errada, outras vezes porque não é deste quebra-cabeça.

Tem pessoas que acham que a rotina é um ciclo, que a vida é um ciclo, e que tudo fica indo e voltando, num massante balé com rodopios rápidos e lentos, tudo é sempre igual, tudo se repete, cada dia é o mesmo dia, cada fim de semana é o mesmo fim de semana. Assim toda segunda é segunda, todo dia 5 é o mesmo dia 5.

Observo frases de segundas-feiras "e vamos começar a semana tudo de novo". Como assim tudo de novo? Caramba, se eu tiver que reviver a semana passada eu vou é ficar em casa, fazendo porra nenhuma, já fiz o que tinha que fazer, por que fazer de novo?

Já os mais trágicos falam no primeiro dia do ano "amanha começa mais um ano", com aquele ar pesado de derrota. Não acho que seja "mais um ano", não consigo ficar restrito a estes ciclos que dão a idéia que fazemos sempre as mesmas coisas, não posso ter medo de fazer todo dia diferente, toda semana diferente, todo ano diferente, por mais que ele teime em ser igual.

Quem se prende à rotina ou perdeu o fio da meada ou tem medo de enfrentar um mundo que não conhece... Eu já me perdi, mas me encontrei. Eu tive medo, mas hoje luto com ele todo dia.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Não sou!

As vezes, quando observo o lado de fora, ainda fico impressionado como na verdade não somos nem ser e nem essência aos olhos dos outros, por mais que o tempo passe, somo apenas fatos. Somos fatos verdades, fatos mentiras, fatos surreais, fatos contados, contos fatiados.

Percebo que até nos mesmos esquecemos quem somos e começamos a acreditar que somos de fato o fato fatídico de nossos atos.

E não é só isso, queremos ser SER e ESSÊNCIA, mas nosso espírito cego não permite que vejamos os seres e essências que existêm por aí, então como podemos ser se não vemos o que os outros são?

Caímos então na cilada da vida, onde queremos para nós o que não podemos dar ao próximo.

- Que levantem a mão quem não se sentem como eu!

Na verdade nunca liguei em ser apenas os fatos sobre mim, até me orgulhei disso por um tempo. Mas agora preciso SER, necessito SER, para que as coisas que acredito agora façam sentido.

Deixo os meus fatos de lado, deixo minha história contada de lado, jogo tudo para trás, no fundo do baú. E neste momento, querendo ser apenas o que sou, só me interessa quem as pessoas são e não mais os fatos que as rodeiam...

terça-feira, 16 de junho de 2009

Doce Novembro

Estava eu estes dias lembrando deste filme, o qual achei muito interessante e me coloquei a pensar sobre a vida, o universo e tuuuuudo mais, e percebo que antigamente, quando eu estava em algum lugar, com alguém ou com algumas pessoas, eu nunca estava lá de corpo e mente, sempre estava pela metade, pensando em algo ou outro alguém. Sempre me faltava algo, mesmo quando eu não sabia o que era esse algo.

Lembro ainda que este "antigamente" era há pouco mais de 1 mês atras, tão recente e tão distante. Eu vivia em um vôo sem destino, enquanto meu corpo sempre tinha destinos certos. Assim nunca vivi meu sonho e muito menos meus momentos, eu estava preso no limbo, no purgatório de minha vida, não estava nem no céu e nem no inferno. E o pior de tudo, todos os meus fantasmas estava lá comigo, me atormentando e fazendo com que eu esquecesse de quem sou.

Mas, nas peripécias do destino, uma tempestade chegou e abalou todo o universo, e a turbulência desviou a rota da minha mente e do meu corpo, fazendo com que se chocassem, tirando os 2 do seu destino, e ao mesmo tempo unindo ambos para um novo lugar.

Doce Novembro, pensando assim, e se pudessemos dedicar 1 mês, inteiramente de corpo e alma, à alguém que precise de nós, se hoje eu começasse a fazer isso, e SE eu vivesse até os 75 anos então eu poderia me dedicar à mais ou menos 550 pessoas durante toda minha vida. Mas eu estaria lá sempre de corpo e alma, vivendo verdadeiramente cada minuto.

Eu sei, isso não é possível, muitas vezes estamos entre amigos, muitas vezes as pessoas precisam de nós do nada, no meio da noite, apenas para escutar sua voz. Outras vezes somos nós que precisamos ser socorridos, hora por alguém amado, hora por qualquer pessoa que nos ouça.

E quando nos apaixonamos então, ah!!!! As borboletas no estomago, a necessidade de saber como a pessoa está a cada segundo, a saudade que bate cada instante longe da pessoa, e assim 1 mês seria pouco tempo, muitas vezes 1 ano é pouco tempo, e, para aquelas paixões que atravessam vidas, a eternidade é pouco tempo para ficar junto. Não conseguiriamos nos dedicar a uma pessoa que gostamos apenas por 1 mês. Queremos mais.

Lembro também das reuniões de amigos e família, veja que nesses momentos temos a chance de nos dedicarmos por inteiro à varias pessoas de uma só vez, basta estarmos presente em sintonia com as pessoas à nossa volta.

Enfim hoje estou aqui para passar esta idéia que martela minha mente há alguns dias, em que não posso estar em dois lugares ao mesmo tempo, não posso ser duas pessoas ao mesmo tempo, eu preciso estar onde meu corpo está, pois é lá que precisam de mim naquele momento, pois é lá que o destino me colocou, seja para rir ou para chorar, as vezes apenas para ficar lá, olhando para o nada.

Hoje eu sei, eu estou EXATAMENTE onde eu deveria estar, e é aqui que vou ficar de corpo e alma, e aqueles que estiverem a minha volta eu terei comigo em meu coração.

"a distância nada mais é que fruto de nossa imaginação"

terça-feira, 2 de junho de 2009

Mamma Mia!

Mamma Mia! não é mais um daqueles musicais boçais, com atores com um vozerão impressionante que param tudo que estão fazendo para introduzir um dialogo chato cantado no meio.

Mamma Mia! é um filme dinâmico, divertido, romantico e interessante, ele consegue reunir além destes fatores citados acima angustia, trama, praticamente um filme completo e com atores consagrados.

Além de tudo esse musical é baseado nas canções do grupo Abba, que para quem conhece, sabe a qualidade das musicas. Bem eu sempre fui um grande fã.

Acho que todos na vida tivemos um ou dois amores de verão, e para muitos estes amores duram até hoje né!?

domingo, 31 de maio de 2009

Tempestade

Meus olhos doem a esta hora da noite, tenho que usar os óculos.

E vejam só já faz um tempo que não posto nada aqui. "Posto" é uma palavra estranha, mas ela existe e vem do verbo postar no presente do indicativo "eu posto", e não de POST que pode ser o equivalente do inglês, mas não é uma palavra em inglês que foi aportuguesada, não.

Eu acordei ontem com a seguinte frase em minha mente analise morfológica e sintática, sabe, sempre odiei a matéria de português na escola, ainda mais quando se tratava de analise morfológica e sintática, mas não tanto pelos conceitos, e sim pelas repetidas vezes que tinhamos que realizar os "exercícios". Malditos exercícios. Odeio fazer repetidas vezes o que eu já sabia, então logo tratava de des-saber tudo. Se eles não me consideravam inteligente o suficiente para aprender logo de cara, foda-se nunca aprenderei então. Levantar a mão caso exista alguma dúvida é besteira, são todos burros, façam analise sintática e morfológica destas 100 frases abaixo.

Mas hoje não é um dia de revolta, vamos à coisas boas, primeiro gostaria de colocar aqui o link para o canal da Courtney Woolsey no Youtube, se tem uma não famosa que me impressiona com sua vóz e criatividade é ela, recomendo a canção Heaven para apreciarem a vóz dela e a canção Can't Take My Eyes Off You para verem a criatividade dela.

O mês teve balanço positivo, aniversário da minha mãe, casamento dos meus pais, poker mafioso (infelizmente sem os cavalos dessa vez), aniversário de alguns amigos e amigas. Conheci pessoas legais, reencontrei velhos amigos e amigas. Mas nada preencheu o vazio que tenho aqui dentro, nada chegou aquecer o frio que sinto.

Hoje comentando com a Lí que eu andava bebendo demais ultimamente, só hoje foi uma garrafa de vinho antes do almoço, ela me perguntou do que eu estava fugindo, talvez ela pudesse ter me perguntado o que eu estaria querendo preencher com tanto líquido, rs, mas é sério, tem pessoas que bebem para esquecer, eu estou bebendo para lembrar? Não há nada que eu queira esquecer!

Acho que o fato de eu não pensar no passado e não ficar lembrando e sentindo falta de pessoas que passaram por minha vida, de momentos bons e ruins que eu tive, talvez seja isso que está gerando este vazio dentro de mim, será?

É engraçado como há algum tempo atras eu sabia exatamente quem eu era, eu sabia exatamente o que eu queria, eu era cheio de duvidas, cheio de indecisões, mas eu sabia o que eu queria e eu sabia quem eu era.

Mas agora parece que as duvidas se foram, parece que as indecisões se resolveram, e elas me fazem falta, porque agora a falta delas me trazem duvida e indecisão.

Tenho 26 anos, caminhando para os 30, e uma amiga me fala que tem medo porque já está com quase 30 e não achou ninguém ainda. Será que isso é uma dica da vida para eu me apressar enquanto é tempo, será que com 30 estarei velho demais? hum.... NÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO, tenho certeza que não!

Na verdade acho que estou meio que de saco cheio das coisas como elas estão, preciso de uma mudança drástica, pois o "saco cheio" já atingiu as pessoas que estão a minha volta, parece que não tenho mais saco para conversar com os outros, e então entro cada vez mais no meu próprio mundo, cada vez mais estou só porque quero estar só, e isso me preocupa.

Na verdade, nestas madrugadas, tem sido eu e o Nino, rs. E hoje particularmente estou ouvindo repetidamente a musica Heaven cantada pela Courtney Woolsey, caramba, o sorriso dela me encanta.

Falam que antes da tempestade vem a calmaria, e está tudo calmo, tudo silêncioso, não se ouve um piu, estou apreensivo esperando o primeiro trovão, as primeiras gotas pesadas tocando o chão. E eu tenho certeza que quando esta tempestade chegar eu vou sentir o cheio de terra molhada, o vento irá fazer com que as arvores sussurrem, e este sussurro irá criar uma melodia com o som das gostas de chuva caindo no telhado, e nos ápices desta sinfonia, trovões irão rasgar o céu logo após o clarão dos relampagos. A ventania irá uivar. E quando amanhecer o novo dia a grama estará mais verde, o céu estará limpo e azul, e assim como a certeza que tenho hoje, eu terei a mesma certeza que viver é maravilhoso.

"eu tenho tudo o que eu preciso, só preciso aprender a usar..."

segunda-feira, 11 de maio de 2009

A Casa


A casa agora esta limpa
Os quartos foram arrumados
Tiramos o pó
Trocamos a roupa de cama
Deixamos a mesa posta

Tudo
Tudo está preparado
Arrancamos o mato
Podamos as flores
Ateamos fogo a lareira

A adega está cheia com os melhores vinhos
A dispensa está cheia dos melhores frutos
Tudo isto fizemos para receber você
A casa está pronta

Após o vendaval
Após a guerra
Após o abandono
Finalmente estamos pronto
Finalmente a casa vai abrir

Iremos receber nosso mais novo morador
Estamos pronto para a chegada do Amor



"Espero que a paixão incendeie minha alma e traga aquela que habita meus sonhos."

terça-feira, 5 de maio de 2009

Versão de Hot N Cold

Existem certas coisas que podem ser encontradas no Youtube, e em outros "tubes" da vida que são, no mínimo, inusitadas, rs... todos devem conhecer Katy Perry e sua musica Hot N Cold...




Mas vocês já viram esta versão da música?




Eu havia visto isto num blog, destes muitos que leio durante a noite, mas agora não lembro para colocar o link dele... assim que eu achar eu coloco aqui...

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Caminho

É dificil contar quantas vezes me senti perdido estes ultimos dias, hum... ultimas semanas? ou talvez meses... ando em constante conflito, caminhando sozinho (por opção eu sei), tentando achar meu caminho, ou tentando achar um caminho.

Dificil, também, é contar por quantos caminhos tortos trilhei, as vezes sem pensar, outras sabendo que estava tomando o caminho errado, na esperança que, talvez, fosse o caminho certo. Mas o sexto sentido nunca se engana né!?

Não culpo a vida, pois sei que cada escolha que fiz eu estava ciente que iria arcar com as responsabilidades, mas esta vontade desesperada de acertar faz com que falhamos as vezes.

Eu queria estar revoltado, soltando raios de raiva, mas isto me falta agora, até a indignação, a raiva, a revolta. Talvez se eu estivesse revoltado eu provocasse uma mudança radical, e trilharia um caminho diferente.

Talvez se eu resolvesse parecer menos confiante e demonstrar essa insegurança que eu sinto. Mas eu sei que para certas pessoas eu não posso parecer inseguro, infelizmente acabo escondendo uma parte de mim para pessoas que eu gostaria que me vissem de verdade. Como ser seguro, objetivo e realista, e ao mesmo tempo demonstrar doçura, carinho, medo, arrependimento e necessidade?

Acho que é neste ponto que me perco do caminho, vago por entre o desconhecido, rumo por lugares estranhos, tomo as decisões erradas, e fico como agora, parado no meio do nada sem ter para onde ir. Somente percebendo tudo a minha volta.

[Pausa para tirar o arroz do fogo, aproveito para jantar.]

No final estou aqui, parado no meio do nada, quero voltar ao meu caminho, mas já o perdi há algum tempo. Olho a minha volta e vejo florestas, rios, prados, campos floridos, mas nenhuma estrada.

É hora de voltar a caminhar, o descanço acabou. Espero, desta vez, encontrar o caminho certo, e quem sabe não encontro você no meio deste campo, assim poderemos encontrar nosso caminho juntos.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Quase Famosos

Bem, há mais ou menos um mês atras estava eu um belo sábado a tarde em casa, pronto para sair quando peguei o começo de um filme, Quase Famosos, eu sabia que este filme iria mexer comigo, envolver várias coisas que gosto, rock'n roll, a história de um desajeitado, romance, comédia, esperança, superação e loucura...

Hoje, meia noite e meia este filme começa novamente, vejo como um sinal data a fase que estou passando, logo percebi que eu estava certo, e as 2 horas de filme valeram a pena.

"Nota para o aniversário da minha mãe, parabéns mãe."

Não lembro se costumo citar nomes no blog, todo caso, vou continuar não citando, assim quando a pessoa ler, saberá que eu a citei.

Estava lendo um blog que a pessoa dizia que não iria transformar isto num diário, e concordo com ela, blogs não são para isso, mas costumo usar o meu como uma mesa de centro, daquelas que despejamos uma caixa de quebra-cabeça, espalhamos todas as peças e tentamos reorganizar tudo, meu blog é minha mesa de centro. Por isso mesmo as vezes o que eu coloco aqui parece confuso, porque são as peças ainda espalhadas na mesa.

Escutei essa semana sobre a impressão que passo pessoalmente e sobre a impressão que passo quando lêem meu blog, foi algo interessante, me serviu para abrir os olhos para certos aspectos da minha vida. Logo vem a frase que ainda está latente em minha mente.

"é o medo junto com a razão sabotando a emoção"
No momento que eu li esta frase percebi que ela caiu como uma luva sobre o momento, e agradeço imensamente a amizade da pessoa que compartilhou esta idéia comigo.

As peças ainda estão sobre a mesa, mas já consegui montar as bordas e os cantos, agora só falta o meio do quebra cabeça, não sei qual imagem ele me reserva, mas tenho esperança.

domingo, 26 de abril de 2009

Resumo do Domingo

Fim de semana produtivo mentalmente, a gripe me fez querer ficar parado em casa, logo quando acabam as coisas para se fazer em casa agente começa a assistir TV, então vai para a Internet, depois assiste alguns DVDs, Internet, TV, DVD, cama, cozinha, e a rotina de sempre. Hoje só sai de casa para comprar mais remédio para a gripe, e me fizeram preencher mais um cadastro de farmácia, já que com o cadastro eu levo 3 blahblumbrag e pago só 2. Negócião.

Então chega a noite e as coisas interessantes nos canais de TV vão se acabando, simplesmente se extinguem. Logo sobra um tempo para pensar sobre a vida, viagem de balão, aniversário da minha mãe na sexta, e as coisas interessantes para se pensar vão acabando também.

Lembrei, tenho um DVD do The Corrs que eu gosto de escutar em momentos sozinhos, logo, isso me inspira a pensar e expor pensamentos.

Estava lendo outros blogs, fazendo uma auto-analise, e revendo minha lista de demônios, e percebo que a maioria dos meus são qualidades que vejo em outras pessoas, mas vejo como defeitos em mim, vejo como fraqueza. Luto para esconder estes traços, estas caracteristicas sobre mim, mas vejo que muitas vezes não sou capaz de omiti-las por muito tempo.

Então percebo que as vezes sonho alto, sonho acordado, e vejo que o problema não são as realizações, sei que posso voar tão alto quanto meus sonhos, mas eu tenho medo de cair, parece que não aprendi a cair ainda, eu sei como voar, mas não sei cair.

Veja que isto é tanto problema quanto não saber voar, com medo de cair não me atrevo a voar tão alto quanto eu posso. Então acho que o primeiro passo para se aprender a voar é aprender a cair. Nunca vou esquecer a definição sobre voar do Guia do Mochileiro das Galáxias "Voar consiste basicamente em cair e errar o chão". Uma definição tão simples e óbvia que é absurda. Mas ao mesmo tempo é tão engraçada e boba que tira o medo de cair.

Eu sou uma pessoa romantica, e não gostaria de ser. Eu acho que é neste ponto que eu vôo mais baixo, não me arrisco, e é onde eu tento ser menos quem eu sou. E é por isso que eu falo tantas vezes neste blog sobre paixão e sobre relacionamento, já que tento evitar quem eu sou, alguma forma de escape tem que existir, e é aqui.

Já me perguntaram algumas vezes se, pelas coisas que escrevo aqui, eu estou apaixonado por alguém. E a maioria não acreditou quando eu disse NÃO. Mas é verdade, iguais aquelas propagandas que falam que um determinado sorvete é 99% livre de gorduras, ninguém sabe onde fica aquele 1%, talvez se você deixar de comer uma colherada daquele sorvete light lá esteja o 1% de gordura que você não queria ingerir.

Eu devo ter dito há alguns posts atras que eu não me lembro de ficar períodos sem estar apaixonado, e agora não é diferente, ainda guardo um resto de paixão por alguém sim, talvez por esperança, talvez para não deixar o coração parado, ou para me ajudar a manter a meta de não me apaixonar por alguém agora, estando com o coração pseudo-ocupado. Não sei se o motivo interessa agora, talvez interesse para esta pessoa, se ela vier me perguntar, agente discute sobre isto, ou não, sei lá, gosto de discutir (lê-se: conversar) com ela.

Mas no final o que eu escrevo aqui não é para ninguém, é só minha necessidade de se apaixonar extravazando, e eu tentando resistir. Não sei se isto soa engraçado para vocês, mas para mim soa, engraçado e até ridículo. Bem, eu me compreendo, não sei vocês.

Eu traduzo paixão como:
  • Pensar em uma pessoa todos os dias, durante todo o dia, aquilo de ir dormir pensando nela e ela ser o primeiro pensamento quando se acorda
  • Sentir borboletas no estomago quando a vê, ou quando vê o seu nome ao tocar o celular
  • Escapadas noturnas, ou diurnas, só para dar um chero
  • Sofrer quando não se é correspondido
  • Não saber o que fazer quando descobre que é correspondido
  • Não poder esperar nem mais um minuto por um beijo da pessoa
  • Beijar com intensidade, com amor, como se estivesse entregando tudo à pessoa
  • Passar uma tarde inteira conversando e pensando o quanto tem sorte de ter uma pessoa maravilhosa que te acompanhar
  • Ver ela dormindo e a achar linda
  • Discuções que sempre acabam com um beijo ou algo mais
  • Eu sei que o ciumes também faz parte de uma paixão, o medo de perder
  • Ter uma noite de sexo maravilhosa, e depois conversar até pegar no sono, como diria uma amiga, tem coisa mais gostosa que depois de tudo, dormir de conchinha...
  • Supresas, para manter uma paixão viva é necessário sair da rotina, surpresas são sempre boas
Mas sabe, o que eu mais gosto são dos beijos, beijos apaixonados são os melhores. Eu acho engraçado como certos filmes conseguem expressar tão bem um beijo apaixonado, daqueles beijos que você gostaria de dar em alguém.

O domingo já virou segunda e faz mais de 1 hora que estou escrevendo. Isto deve estar grande, será que alguém irá ter saco de ler as minhas divagações????

241543903



Sem muitas explicações: Leia aqui!

Liberdade

A liberdade não é ter o mundo nas mãos, mas sim poder escolher seu caminho neste mundo. Além de escolher seu próprio caminho, deverá escolher com cuidado as companhias que irão trilhar cada trecho do caminho com você.

A liberdade deve ser simples, composta por coisas simples, pois tudo que é complexo algema sua mente e prende seu espirito. Não que a vida não seja complexa e não tenha momentos complexos, mas devemos vive-la simplesmente.

Pensando bem, será que eu sei realmente o que é liberdade? Será que sou livre? Por que me sinto preso? Por que será que não me sinto livre? Como posso definir algo que não conheço? Eu pensava que nesta altura do campeonato, com a minha idade eu seria livre, mas não me sinto assim. Será que fracassei com meus sonhos, com minhas metas?

É algo a se pensar...

sábado, 25 de abril de 2009

Donnie Darko

Há algum tempo atrás minha prima me indicou um filme, Donnie Darko, acabei por comprar este filme, que ficou em minha prateleira por algumas semanas, juntando poeira.

Hoje, junto com a gripe que me acompanha, resolvi assistir este filme. E, para falar a verdade, não me lembro há quanto tempo um filme mexe tanto comigo, tantos sentimentos e emoções que as imagens, ações, cenas e canções do filme me passaram. Senti cada momento com uma intensidade que não posso explicar e talvez nem deva, para criar a curiosidade em assistir de quem lê este post.

Preciso assistir este filme novamente, mas da próxima vez acompanhado de uma boa garrafa de vinho, e quem sabe uma boa companhia.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

De você



Quero você nua
Tua alma nua
Despida de qualquer retalho
Sem estas mascaras sorridentes

Quero você por uma noite
Quero que seja verdadeira
Diga o que sente,
Me conte teus segredos e teus medos

Mais uma vez em meus braços
Esperando o que irá acontecer
Sempre me pergunto se será a ultima noite
Mas sei que não importa a resposta

Teu olhar que me atravessa a alma
Tuas palavras que estremessem meu corpo
Tua boca me beijando e tuas unhas rasgando minha pele
E eu só quero você por uma noite, por essa noite

O desejo queima dentro de mim
Me controlo, mas não quero me controlar
Quero rasgar tuas roupas, possuir teu corpo
De você eu quero mais

Mas de tudo o que quero de você
Eu não te quero
Gosto de te ver livre, selvagem
Gosto de ver você sorrindo sempre

Minh'alma não se esquece da tua
Te observa de longe, e de perto
Sorri quando você sorri
Te apoia quando está triste

De você só quero a felicidade

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Junto e Separado é igual a Misturado?

São tantas vezes que sentei aqui para escrever algo e acabei não escrevendo nada que vou falar um pouco de tudo, quem sabe funcione...

Acho que todos temos um lugar dos sonhos, todos temos aquele lugar para onde vamos quando a vida já esta enchendo o saco, ou quando estamos com medo.

Coincidentemente este feriado prolongado me fez chegar perto do lugar dos meus sonhos. Este lugar se chama Guaecá e fica na cidade de São Sebastião. Assim como em meus sonhos ela une o verde do campo e o azul do mar, une a calmaria das arvores murmurando com a brisa suave e o chiado do mar batendo contra as rochas.

Apreciei a calma do lugar, a beleza que ele guarda, mas o que me deixava bem naquele lugar eram as pessoas a minha volta. Sabe, vejo que realizar sonhos não é suficiente, o importante são as pessoas que te acompanham nesses sonhos.

E então eu estava conversando com a Lí e tchum uma estrela cadente rasga o céu. Provavelmente o efeito sonoro de uma estrela cadente rasgando o céu não deve ser tchum, talvez scram, crowtch, ou algo assim... O que eu pedi? Nada ainda...

Bem, na noite seguinte, fomos dar a volta noturna novamente, dessa vez com mais pessoas, eeeee tchubaruba outra estrela cadente... Ainda sem pedidos, mas foi excitante ver, eu tive a impressão que não importa quantas noites eu passasse lá, sempre haveria uma estrela cadente para mim... eu gosto da palavra tchubaruba, ela serve para várias coisas., hehehehehe

A cabeça voltou a doer da gripe, se eu tomar remédio eu capoto, vamos tentar continuar... estou assistindo o filme Amor em Jogo

Não é engraçado como no fim de semana que eu conheço o lugar dos meus sonhos, eu vejo 2 estrelas cadentes, bem acho que eu deveria pedir para estar mais vezes naquele lugar e sempre rodeado de amigos, hum... ai são 2 desejos.

Bem, milhares de coisas a escrever e a cabeça me matando, o remédio irá me derrubar provavelmente em 15 minutos...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Malditas pedras


Malditas pedras estas que tiram meu sono, toda vez que algo não está no seu devido lugar.

Algumas vezes elas rolam de grandes penhascos, me perseguindo, tentando me engolir, me matando com suas sombras.

Outras vezes, pedras metamórficas invadem minha mente, e diante de um mundo estranho eu fico cada vez menor, enquanto estas pedras ficam cada vez maiores, me sinto fraco, incapacitado, inferior. E todas elas enormes, me olhando de cima, imponentes, me julgando.

Já estive em um mundo fractal, perdido nos desfiladeiros de minha consciência. Será que tenho uma consciência tão confusa e culpada assim? Mas o fato que é que estas pedras me tiram o sono.

Por que pedras? Porque não posso ter um Bixo Papão, um monstro horrível me perseguindo como qualquer pessoa normal, talvez um lobo, vampiro, qualquer coisa que realmente dê medo, como qualquer pessoa normal. Não!!! Pedras, malditas pedras que encontro em minha vida.

Esta noite não foi tão igual, mas não foi diferente. Runas me assombraram, pedras com simbolos de letras, números e outros simbolos que pareciam mágicos, que pareciam poder ditar o destino da vida de alguém.

Cada vez que fechava os olhos as pedras eram lançadas ao chão me mostrando verdades que eu não conseguia ler, futuros que eu não conseguia enxergar, e isso me atormentava, fazia meu coração bater mais forte e um medo exacerbado me impedia de ficar de olhos fechados.

"Abro os olhos, respiro, vejo o quarto escuro, tento entender o que acontece, fecho os olhos... novamente aquele turbilhão de imagens e pedras"

Este episódio se repetiu até eu ver o dia amanhecer e o sol se esgueirar por entre as frestas de minha janela.

Malditas pedras, por que me perseguem? Por que meus demônios são assim?

domingo, 12 de abril de 2009

Sou teu sonho



De sonho em sonho te procuro
Toda noite atravessando os portais da imaginação
Tentando encontrar aquele rosto
Aquele rosto de linhas suaves
De um sorriso mágico

Uma única vez te vi
E nunca mais te esqueci
Ao acordar daquele sonho
Senti como se estivesse embaixo d'água
Não conseguia respirar
Não acreditava que era só um sonho

O tempo não passou desde o momento que te vi
Estou sozinho nesta sala escura
Esperando meu brilho de esperança voltar
Esperando você abrir a porta atras de mim

E quando tudo gira
Percebo que você não é meu sonho
Eu sou teu sonho
E você não sonha mais comigo

O Desejo Queima



Quando paro e fixo nos teus olhos
É um momento que tento não piscar
Para não perder um segundo desta visão
Visão que faz bater mais forte meu coração

Você é tão bela que me deixa inseguro
Tua beleza rara me deixa sem ar
Me deixa sem palavras
Me faz querer dizer "eu te amo"
Mesmo sem saber o que realmente sinto

Teu olhar me deixa embriagado
Louco para me embalar na canção
Te pego pelas mãos
E te conduzo sob o luar

Teu espirito aventureiro
Me leva a lugares que nunca sonhei
Me faz sentir coisas que nunca pensei
Faz com que eu esqueça de tudo

Neste jogo louco, de gato e rato
Teu beijo me deixa sem ar
Me vicia, me conecta com sua alma
Sinto o fogo que explode dentro de você
Sinto teus anseios, sinto teu corpo tocando o meu
Desnorteado já não sei onde estou
Apenas continuo beijando tua boca
Beijando teu corpo quente e suado
Sinto tuas unhas rasgando minha pele
Puxando meus cabelos, me fazendo de fantoche
Tua pele toca a minha me incendiando
Me enlouquecendo de desejo
Teu corpo nú, neste crespusculo, cega meus olhos
Teus gemidos me ensurdecem
Minh'alma deixa o meu corpo para seu unir a sua
Já não sinto mais nada a não ser a tua essência

Então você se vai
As belas lembranças ainda ficam
O fogo em meu peito ainda queima
Nenhum remorsso do que fizemos ficou
Saudades é algo que não faço questão de sentir
Mas minh'alma nunca mais será a mesma

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Dicas de cozinha 3: apaixone-se por alguém fora do seu dia-a-dia, para que a paixão não se torne rotina...

A paixão é exatametne algo fora de nossa rotina, certo dia que estamos a toa, sem pensar ou procurar nos apaixonar-mos acabamos tendo aquele estalo...

Preciso parar neste momento, a palavra estalo me fez recordar, a primeira vez que eu ouvi a palavra estalo referindo-se a apaixonite eu estava levando um fora dentro de uma balada. LOSER???? não sei, talvez, rs. Na hora demorei para entender essa palavra "estalo". Talvez pela musica alta, pelas doses de vodka, ou porque eu já estava com um olho no peixe e o outro em outro peixe, mas... foi apenas uma recordação...


Voltemos ao estalo. O interessante em uma paixão é que ela nos faz sair da rotina, ela nos abre novos horizontes, Albert Einstein já disse "A mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original.". Assim é um coração que se apaixona, ele se abre a uma nova idéia, compartilha de novos sentimentos. Não importa que você tenha se apaixonado 1 milhão de vezes, para cada pessoa que você se apaixonou você teve um sentimento, uma sensação diferente.

Mas, do mesmo jeito que nos apaixonamos, podemos deixar de nos apaixonar em um instante, quando todas as novidades, todo aquele sentimento novo para de correr em nossas veias, e logo não estamos mais interessados em determinada pessoa, e começamos a procurar outras pessoas que façam a paixão correr novamente em nossas veias.

Então, se você esta procurando uma paixão, procure alguém fora da sua rotina...



Dicas de cozinha é uma série de dicas que na pratica nem devem ser aplicadas, mas no final todos falam pois são bons conselhos, e talvez inúteis.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Dicas de cozinha 2: antes de se apaixonar, tome uma garrafa de um bom vinho...




"Baco era o filho do deus olímpico Júpiter e da mortal Sêmele. Deus do vinho e da folia, representava seu poder embriagador, suas influências benéficas e sociais. Promotor da civilização, legislador e amante da paz. Líber é seu nome latino e Dioniso é seu equivalente grego."
(Wikipédia)



O vinho é um líquido que quando invade o corpo aquece o coração, liberta a vontade. Algo abençoado pelos deuses para fazer os homens e mulheres abaixarem suas armas e dar passagem para a verdade, para o amor.

O vinho também abre os olhos e podemos ver a alma das pessoas. Quando duas pessoas bebem juntas elas compartilham um momento de proximidade muito grande.

Assim, quando amamos, ou nos apaixonamos, caimos em paixonites ou qualquer coisa que envolva um sentimento à outra pessoa, assim como a amizade também, convide-a para tomar uma garrafa de um bom vinho. Sentem à mesa de um restaurante, de preferencia do lado de fora onde dê para ver o luar, ou acomodem-se em um quarto, com os pés descalços em cima da cama. Apreciem o vinho e conversem sobre tudo o que tiverem vontade, se depois deste momento, vocês irão descobrir tantas coisas um do outro que será um momento inesquecível.



"Existe mais filosofia numa garrafa de vinho que em todos os livros."
(Pasteur)

Apenas um romantico...



Poutz, agora são 1:45 da manhã, acabei de chegar de um cliente, onde estava realizando uma manutenção noturna de rotina, deixei o carro na garagem que fica há um quarteirão da minha casa, e já vim apreciando o luar que banhava o céu. Um milhão de coisas passaram pela minha cabeça, e até pensei vir aqui escrever, mas todos pensamentos tão tolos, assim como bate o coração de um apaixonado. Porém a contradição, não estou apaixonado. Mas eu gosto desta sensação, as borboletas no estomago, o frio na barriga, aquele momento que você para olhando para o nada, simplesmente pensando em sua paixão.

Um toque de proibido, um toque de desejo, um toque de vergonha, um toque de insegurança, misture tudo, tome bem rápido, rodopie bastante, mire na direção de sua paixão e saia correndo, você estará zonzo o suficiente para tropeçar e cair, mas se conseguir chegar até lá será uma vitória.

Então chegando em casa, a rotina de sempre, fechar as portas, alimentar o gato, ver o Orkut e GMail, rodar os canais da televisão, eeeee... é aqui que eu me ferro, "Simplesmente Amor", um filme para muitos bobo que fala sobre amor, uma quase comédia romantica, filme qual sou simplesmente viciado, provavelmente vou assisti-lo inteiro ainda hoje, e adiar estas horas de sono por mais uma noite. É inevitável.

A lua valeu a pena.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Quem você alimenta?




as vezes parece que ao dormir, demônios assombram minha alma acordando o Lobo e deixando o Labrador caído, quando acordo um fogo infernal queima em meu peito, a ansiedade deixa meus olhos injetados, a angustia me dilacera e tenho vontade de gritar sons sem sentido, nefastos e amaldiçoados.

Inconformado por estar há tanto tempo adormecido e trancado, este Lobo sente muita raiva, ódio, e caminha com passos pesados, bufantes, intimidadores. Caminha sob a lua cheia, por ruas desertas e sombrias. Solitário ele já não sente mais o peso da solidão que pressiona suas costas, seu caminhar curvado já se tornou normal, e ele já não se incomoda mais com isso, já é dele este peso.

As lembranças o atormentam e ele não entende porque fizeram isto com ele, ele era selvagem, espontâneo e intenso, não cometeu nenhum mal, mas mesmo assim foi trancado. Antes caminhava lado a lado do Labrador, que sentiu muito sua falta quando foi aprisionado, e até o visitava todos os dias, então dias viraram semanas, semanas viraram meses, meses viraram anos, e ele se esqueceu do seu companheiro.

Por que seu amigo o abandonou? Porque não foi mais visita-lo? O que será que aconteceu?

Todas as noites ele saia à caça, toda lua cheia ele uivava, frequentemente ele voltava todo machucado por ter enfrentado alguma fera maior que ele, ou mais esperta. Muitas vezes ele nem voltava à toca por noites pois seus ferimentos não permitiam que ele caminhasse.

E mesmo corajoso, obstinado, valente, forte, mesmo sendo espontâneo, apaixonado, sonhador, mesmo assim algo ou alguém o prendeu. Nunca forá mau ou perverso, somente vivia tudo intensamente.

Mas agora não, agora estava com raiva, com ódio, estava fraco por nunca o alimentarem, mas todos estes sentimentos ruins o estavam o deixando forte.

Então ele viu seu velho amigo labrador, deitado em um canto, e o ódio pôs chamas em seus olhos, aquele que o havia abandonado, estava bem a sua frente. Ele estava pronto para acertar as contas, todas elas.

Seus passos pesados e rancorosos iam em direção ao Labrador, suas unhas afiadas abertas estavam prontas para o bote, e ele já não conseguia suprir o rosnar enfurecido. O caminhar acelerou, e virou trote, e tornou-se uma corrida rumo ao seu inimigo.

Quando estava próximo o suficiente para o golpe percebeu que o Labrador não iria reagir, ele estava desmaiado, e jogado naquele canto. Flashs começaram a invadir sua mente, e lembrou-se que cada vez que voltava a toca todo machucado o Labrador cuidava dele, limpava suas feridas, e se preocupava dia e noite com o Lobo, ele era um bom amigo, que ficava com o coração partido cada vez que ele sofria, certo dia o Lobo não aguentou mais ver seu amigo sofrer por ele e se retirou, pos-se em um hibernar profundo. Então lembrou que ninguém o havia prendido, ele fez isso consigo próprio.


Hoje percebo que existem duas feras dentro de mim, sempre considerei uma boa e a outra má, o Labrador e o Lobo. Cada vez que o Lobo acorda eu me sinto diferente, me sinto mau, e coloco a culpa nele. Mas na verdade eu não estou acostumado a viver a vida do jeito dele, por isso fico assim. Vejo que para ser completamente feliz preciso alimentar as duas feras, tanto o doce Labrador, meigo, brincalhão, fiel, coerente, e o corajoso Lobo, que luta por seus sentimentos, que vive intensamente, que exagera. Se os dois voltarem a andar juntos tenho certeza que estarão sempre na direção certa.

Não escolha qual animal alimentar, alimente os dois e deixem que tomem a decisão por você.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Enjoy

Desde que ouvi essa palavra pela primeira vez, há milhares de anos atras, eu já me identifiquei com ela, mesmo sem saber o significado. Hoje, já tendo um pouco de noção do que ela significa e como ela trabalha em nossas vidas, eu digo a todos, enjoy your life.

Nesses últimos meses estive em constantes tribulações, que as vezes me deixaram para baixo. Foi quando percebi que eu estava precisando de um tempo para mim, um longo tempo. Mas justo agora que eu tenho mais e mais compromissos, tenho que ter mais comprometimento, mais responsabilidade, como vou ter esse longo tempo para mim?

"Enjoy your life", "say yes", "carpe diem", "be happy", são estas frases que vem e minha mente, e você até pode perguntar por que todas estrangeiras? Porque elas chegam em minha mente, não letra por letra, mas como simbolos, desenhos, formas, das quais eu consigo solidificar, transformar em realidade, tocar.

Desde então comecei a procurar pequenos momentos do dia onde eu poderia curtir, me desligar dos problemas, ignorar cada compromisso, compromentimento ou responsabilidade por um curto espaço de tempo para dar vez à minha alma, à minha essência que grita por socorro.

E sabe, cada dia eu aprimoro mais estes pequenos momentos, que as vezes até se tornam grandes momentos, tão intensos e excitantes que me tiram o sono e me deixam em estado de euforia. Estou aprendendo a curtir minha vida, dizer sim à todas as oportunidades que aparecem, estou colhendo cada dia como um fruto doce e suculento, estou apenas sendo feliz. Engraçado como agora cada frase estrangeira lá em cima se torna clara e verdadeira.

Então chego aos dias de hoje, e vejo como estes ultimos 60 dias tem sido fabulosos, paro e me recordo de cada momento que eu consegui curtir viver. Lembro de amigos que estiveram junto à mim nestes momentos, tanto velhos amigos como novos amigos, e todos são fantasticos, e tem uma importancia enorme em tudo que esta acontecendo de bom.

Então vivendo assim, cada dia deixando que menos coisas me provoquem e tentando saborear os bons momentos, começo a perceber que até os momentos mais dificeis que correm o dia-a-dia chegam a fazer sentido nesta felicidade, e então aprendo a curti-los também.

Gostaria de conseguir expressar realmente o que sinto hoje, mas parece que faltam palavras para descrever este sentimento, e estou tão eletrico que até para digitar eu gaguejo.

Curta o momento, curta a vida, saboreie cada minuto com prazer, mesmo que a cabeça esteja cheia, que o coração fique apertado, não deixe que nada atrapalhe o seu viver, assim coisas boas aconteceram com você.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Dicas de cozinha 1: apaixone-se por alguém engraçado e otimista...

Eu sei que na maioria das vezes não escolhemos por quem iremos nos apaixonar, por isso mesmo esta frase não funciona (Ref.: funfa) mas veja como faz sentido, deveriamos sempre gostar e ficar próximos à pessoas bem humoradas, divertidas, otimistas, alegres, festeiras e coisas assim, energia positiva gera energia positiva, boas vibrações fazem com que o ambiente vibre positivamente.

Mas o principal é como esta pessoa irá encarar os teus problemas e os problemas dela própria, sempre tentando ver o lado positivo das coisas, ou apenas dando os ombros para o choro, mas nunca te puxando para baixo em um buraco onde só existe dor.

A vida não é perfeita, e sei que temos altos e baixos, mas acho que todos estes momentos servem de lição e muitos devem ser encarados com muita reflexão.

Uma pessoa positiva vai aprender boas lições de tudo que passar, e vai te ajudar a aprender as lições quando quem estiver precisando de ajuda for você.

terça-feira, 24 de março de 2009

É duro mudar

Como é engraçado, um dia na vida, ainda criança, você descobre que irá amar uma mulher na vida e que vai ser com ela que você irá desejar passar o resto da sua vida.

Desde este dia, que foi exatamente o dia da sua primeira paixão, você se apaixonará repetidas vezes. Eu me apaixonei repetidas vezes, acho que nunca houve um grande período de tempo que eu não estivesse apaixonado por alguém, ou paquerando, flertando, sabe-se lá mais o que.

Então chegou um ponto da minha vida que percebi que já tinha me desviado do plano inicial, e que na verdade não existia plano inicial, e que foda-se o que eu achava que era certo ou errado, na verdade eu já não sabia de mais nada. Estava me apaixoando consecutivamente, sempre mantendo a euforia de se apaixonar em alta.

Logo percebi que eu estava trocando de amor como quem troca de roupa, sempre atrás desta sensação que é apaixonar-se. Mas deste jeito nada iria vingar, nada iria se firmar, mesmo eu me enganando todas as vezes que seria a vez certa. Mas nunca era, e nunca seria.

Então desta vez decidi mudar, decidi tomar um outro rumo, sair da rotina, deixar de lado estes enganos e desenganos, encontros e desencontros. Resolvi ficar só, sem um amor, sem uma paixão, sem este sentimento de euforia que torna a vida mais colorida, mas apenas dopa por um pequeno período de tempo.

Percebi que precisava me desintoxicar deste sentimento para que eu possa estar aberto realmente quando encontrar alguém, e saber que este alguém não irá me satisfazer por um período curto de tempo onde é excitante conhecer, desbravar, e amar loucamente. E, depois que tudo passar e a maré acalmar, eu não precisar sair explorando novas terras.

No começo realmente achei que seria fácil, se vocês já assistiram aquele filme "40 dias e 40 noites", saberão que em tese todas estas idéias são boas, mas no final a antiga rotina, a antiga necessidade, nos consome, e parece que o destino conspira contra nós.

Mas, no entanto, entre noites vagando pela Internet, trabalhando horas a mais que o normal para tentar preencher o tempo, e não pensar sobre isso, existem momentos de lucidez, como este, que ainda mostram que estou no caminho certo, e é quando meu coração respira com uma bufada bem forte, fecha os olhos e relaxa, dizendo para si mesmo que tudo ficará bem.

Boa noite a todos.

domingo, 22 de março de 2009

Reflexões de um domingo a noite...

Musica indicada para hoje: Boom - How Do You Do

Gosto de filmes, meus preferidos são comédias românticas ou aqueles romances babacas adolescentes, coisas assim, é um gosto que já nem tento mais lutar contra ele, eu gosto e ponto. Talvez estes filmes ajudaram a formar o que eu almejo para um relacionamento, mas com certeza tenho consciência que a vida não é assim, temos que lutar por nossos amores, procura-los até achar alguém que combine conosco.

Meus relacionamentos sempre começam bem, e eu tenho certeza que é aquilo que eu quero, mas parece que sempre me engano, me engano como as pessoas são, me engano como eu sou, confundo "gostar das mesmas coisas" com amor, confundo amizade com amor. Já ouvi dizer que me precipito com essas coisas, e todos tem razão, minha necessidade em necessitar de alguém, de dizer que gosto de alguém, de viver uma paixão é muito grande, pois não quero apenas "ficadas" ao longo da noite, isso não me basta. Por isso mesmo quando vou para uma balada sou aquele que vai para curtir a noite, dançar, tomar umas e dar risadas. Não sou igual aqueles caçadores que procuram números de bocas beijadas como recorde. Posso até ser quadrado pensando assim, mas quer saber: foda-se. Realmente não estou nem aí.

Nestas andanças já namorei garotas que frequentavam os mesmos círculos que eu, já namorei garotas que me achavam engraçado, já namorei garotas que me paqueravam a tempos, até namorei meninas a distancias consideráveis. Cada uma foi uma carga grande experiência, e posso dizer com toda certeza, que a maior parte de todas estas experiências, com cada uma, foi boa, boa mesmo! Todas foram garotas incríveis e maravilhosas, infelizmente não deram certo, mas assim é a vida, vamos procurando até encontrar.

Além das meninas que eu namorei, ou fiquei, houveram algumas meninas por quem me apaixonei, e cada paixão rejeitada machucou, e estas feridas me ensinaram a me expor cada vez menos. Há quem diga para mim que isto é ruim, e talvez estejam certos. Mas como falam que gato escaldado tem medo de água fria: Meauuu!!!

No final toda esta reflexão não tem conclusão, eu quero alguém para eu dizer que preciso dela, e quero realmente precisar dela e gostaria que ela estivesse aqui para mim. [risos] Mas isto é o que todos querem, não é!?